Por pbagora.com.br

A oito dias do centenário do clube, a torcida do Coritiba teve motivos para festejar neste domingo. Com quatro atacantes em campo nos 20 minutos finais, o Coxa derrotou o Internacional por 2 a 0 neste domingo, no Couto Pereira, e reduziu o risco de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. E ao mesmo tempo, diminuiu as chances do Inter ser campeão nacional no ano em que completa cem anos.

Com a vitória na 27ª rodada, o Alviverde paranaense se manteve na 15ª colocação, mas chegou a 33 pontos, cinco a mais que o Náutico, primeiro clube que cairia hoje para a Série B. Já o Colorado perdeu mais uma posição (é o quinto) e estaria fora da Taça Libertadores de 2010 se o Nacional terminasse agora. Pela primeira vez em 27 rodadas (sem contar jogos atrasados), o Inter não figura no G-4. E tem agora nove pontos a menos que o líder Palmeiras.

As duas equipes voltam a campo na quarta-feira. O Inter recebe o Náutico no Beira-Rio, às 21h50m. Já o Coritiba vai à capital paulista enfrentar o São Paulo no Morumbi (21h).

Primeiro tempo sem grandes emoções

Incentivado pela torcida que compareceu em bom número ao Couto Pereira, o Coritiba teve a primeira chance da partida aos seis minutos. O lateral Rodrigo Heffner recebeu pela direita, driblou Kléber e chutou à esquerda do gol colorado.

A oportunidade inicial do Inter surgiu aos 18 minutos. Após cobrança de escanteio, Índio cabeceou para o meio da área. Fabiano Eller chutou à queima-roupa, e o goleiro Edson Bastos saiu bem do gol e defendeu.

Lauro foi exigido pela primeira vez aos 22. Também após um córner, Ariel subiu mais alto que a marcação e cabeceou. O arqueiro do Inter agarrou sem dar rebote.

O Coxa concentrava as jogadas pelo lado direito, com as avançadas de Rodrigo Heffner. Mas a equipe perdeu uma das suas principais armas aos 25, quando o lateral sentiu uma fisgada na coxa esquerda e teve que deixar o jogo. Ney Franco não quis perder a força ofensiva e colocou o atacante Thiago Gentil em campo, passando Pedro Ken para a lateral.

Com os defensores levando a melhor sobre os atacantes e com a marcação de várias faltas, as poucas chances surgiam em lances de bola parada. Aos 39, Marcelinho Paraíba, pelo lado esquerdo, cobrou falta rasteira para a área, e Pereira completou, rente à trave direita.

Ney Franco ousa e é recompensado

No segundo tempo, o panorama não mudou inicialmente. Os times seguiam sem criatividade, com muitos erros de passes e faltas. Aos três minutos, Marcelinho Paraíba cobrou falta, e Lauro espalmou para escanteio.

Diante da falta de ofensividade das duas equipes, a partir dos 20 minutos, os treinadores Ney Franco e Tite mudaram peças nos ataques de seus times. Rômulo entrou no lugar de Ariel no time da casa. E Taison, em nova atuação apagada, saiu para a entrada de Edu no visitante.

Aos 26 minutos, o Inter chegou a balançar a rede. Andrezinho lançou Alecsandro, que botou a bola no gol. Mas o atacante estava impedido por centímetros.

Após o lance, Ney Franco mandou ao gramado o atacante Marcos Aurélio no lugar do meia Pedro Ken. O Coxa ficou então com um quarteto de avantes: Marcelinho Paraíba, Rômulo, Thiago Gentil e Marcos Aurélio.

E a ousadia deu resultado quatro minutos depois. Rômulo recebeu pela esquerda e cruzou rasteiro. A a defesa não conseguiu cortar, e a bola chegou para Marcos Aurélio completar cruzado para a rede.

Em desvantagem no marcador, Tite fez um troca-troca de argentinos, colocando D’Alessandro no lugar de Guiñazu. Mas o Inter seguiu sem conseguiu ameaçar seriamente o gol adversário.

E foi o Coritiba que chegou ao gol. Aos 44, Thiago Gentil fez jogada individual e arriscou de fora da área. A bola desviou em Índio e superou o goleiro Lauro.
 

 

globoesporte.com