O Corinthians vacilou no início e perdeu para o Guaraní por 1 a 0, nesta quarta-feira, em Assunção, no Paraguai, no jogo de ida da segunda fase preliminar da Copa Libertadores. Apesar de ter o controle da bola na maior parte da partida, a equipe de Tiago Nunes sofreu para assustar o goleiro adversário e agora retorna para casa com a pressão de ter que reverter esse resultado.

A partida de volta será na próxima quarta-feira, na arena do clube em Itaquera, e o Corinthians precisará vencer por dois gols de diferença para seguir adiante no torneio. Antes, o Corinthians terá pela frente a Inter de Limeira, domingo, em casa, pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

O JOGO

O Guaraní foi superior ao Corinthians somente nos minutos iniciais, o suficiente para abrir o placar. Depois de acertar uma bola na trave de Cássio, o time paraguaio continuou no ataque e fez o primeiro gol aos sete. Após cruzamento na área, Morel apareceu livre e mandou para as redes. Cássio parou no lance reclamando de impedimento, que não houve.

O Corinthians passou a ter o controle do jogo, tinha mais posse de bola, mas nenhuma das equipes conseguia finalizar. O time paulista tentava pelos lados do campo, mas Janderson e Everaldo pareciam afobados com a bola. Sidcley, pela esquerda, demonstrava estar fora de ritmo: chegava atrasado para apoiar ao ataque e demorava para recompor a defesa. O Guaraní aproveitava a lentidão do jogador para tentar criar algo por ali.

As melhores chances do Corinthians surgiram nos minutos finais do primeiro tempo. Após desvio na zaga, a bola sobrou para Boselli, que acertou a trave. Na sequência, Cantillo deu ótimo passe, mas Everaldo bateu em cima do goleiro.

No segundo tempo, o Corinthians seguiu superior, mas não chutava a gol. Tiago Nunes foi burocrático nas três substituições. Tirou Sidcley, Everaldo e Janderson para as entradas de Lucas Piton, Mateus Vital e Madson. Trocou jogadores que fazem a mesma função Já o Guaraní se fechou no campo de defesa.

O time alvinegro seguiu insistindo nas jogadas pelas laterais do campo. Luan, com atuação discreta, não conseguia criar. A bola pouco chegou ao centroavante Boselli. Tiago Nunes, do banco de reservas, demonstrava estar insatisfeito com a equipe, mas já não podia fazer mais nada

Superesportes

Deixe seu Comentário