Por pbagora.com.br

 Concorrentes diretos pelo título do Campeonato Brasileiro, Corinthians e Atlético-MG foram a Santa Catarina dar sequência à sua luta. Diferentemente do rival, que ficou no empate com o Joinville, a formação do Parque São Jorge cumpriu o seu papel, fez 3 a 1 no Figueirense e ampliou sua boa vantagem na primeira colocação.

A dez rodadas do final da competição, a equipe dirigida por Tite chegou aos 60 pontos, sete a mais do que o vice-líder, e igualou a maior diferença que já abriu na ponta. O Figueirense, agora sem vencer há sete rodadas, permaneceu na zona de rebaixamento, com 28, à frente apenas de Vasco e Joinville.

No encharcado gramado do Orlando Scarpelli, o Corinthians não demorou a sair na frente com Elias, que surpreendeu Muralha. Os visitantes começaram a desperdiçar oportunidades claras para matar o jogo e finalmente o fizeram já na etapa final, quando Gil aproveitou cruzamento.

O Figueirense, que ameaçava reagir e cobrar o preço dos gols perdidos pelo adversário, murchou completamente. Renato Augusto aproveitou um rebote para ampliar a diferença. Já nos acréscimos, Leandro Silva ficou com sobra na área e marcou um gol que pouco importou.

Gols perdidos não cobram preço
O Corinthians perdeu Fagner contundido, logo no início, e apresentou dificuldades com o campo pesado. No entanto, em um terreno que não era favorável à qualidade técnica, não demorou a mostrar superioridade nesse quesito. Aos 14 minutos, em boa troca de passes, Jadson deixou Elias na área. Com pouco ângulo, ele arriscou o chute e surpreendeu Muralha.

A partida poderia ter sido praticamente decidida pouco depois, em ótimo lançamento de Jadson para Vagner Love. O atacante saiu na cara do goleiro e tirou dele, porém tirou também do gol. A bola não entrou e permitiu que o Figueirense se animasse, equilibrando o confronto.

Clayton teve uma boa oportunidade, parando duas vezes em Cássio, e a temperatura foi subindo com divididas mais fortes. No intervalo, Hudson Coutinho procurou levar o Figueirense ao ataque, sacando o meio-campista Rafael Bastos e promovendo a entrada do atacante Thiago Santana.

Foi o Corinthians novamente, porém, quem teve oportunidades no início da etapa final. Love voltou a sair na cara de Muralha e parou no goleiro. Depois, em contra-ataque, Malcom errou por pouco. Na sequência, Renato Augusto fez escolha errada em contragolpe e bateu fraco.

O jogo ficou perigoso para os visitantes, que escaparam por pouco de chute de Thiago Santana. A torcida cresceu com o lance, mas foi esfriada aos 21 minutos. Jadson bateu escanteio da esquerda, acabou ficando com o rebote e cruzou de novo. Gil apareceu livre para desviar de pé direito e, enfim, matar o jogo.

Aí, os donos da casa se entregaram. Renato Augusto acertou bola na trave antes de aproveitar rebote em cabeceio de Felipe e deixar sua marca, aos 37. Já aos 45, Leandro Silva ficou com sobra dentro da área após escanteio, marcando o único gol do Figueirense.

 

Gazetapress