Jogar bem e vencer bem no primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil. Foi exatamente isso que o Grêmio conseguiu com todos os méritos técnicos e táticos abrindo 2 a 0 diante do Athletico-PR na Arena.

Agora, o time de Renato Portaluppi pode perder até por um gol de diferença no próximo dia 4 de setembro, na Arena da Baixada, que segue indo a mais uma decisão do torneio onde já acumula cinco títulos em sua galeria. Para o Furacão, qualquer triunfo em casa por dois gols de diferença leva às penalidades enquanto vitórias superiores a essa margem dão a vaga ao time paranaense.

O Athletico não abria mão de suas características e tentava sair jogando na base da aproximação e tentando fugir da intensa marcação do sistema ofensivo gremista. Porém, a movimentação em bloco do ataque adversário era sempre eficiente em diminuir os espaços e manter em constante atenção a zaga paranaense apesar de, nesse período mais agudo, a única chance criada tenha sido o chute de Everton que passou mais perto do ângulo esquerdo de Santos.

ABRIU O JOGO E TAMBÉM O PLACAR

Aos poucos, não apenas o Athletico começou a ter mais espaços para sair para o jogo e exercer também a posse de bola ofensiva, mas também a partida em si começou a apresentar mais espaços pela natural desenvoltura de jogo das equipes. Diante dessa realidade, foi o Imortal quem conseguiu, na precisão de Everton e no oportunismo de André, abrir a contagem na Arena.

Em jogada onde a defesa do Furacão acabou se desorganizando, Cebolinha levantou a cabeça e, ao invés de fazer o tradicional corte para chutar, deu uma assistência onde o centroavante gremista, escapando da marcação de Léo Pereira, testou sem chance de defesa para Santos.

O Athletico não abria mão de suas características e tentava sair jogando na base da aproximação e tentando fugir da intensa marcação do sistema ofensivo gremista. Porém, a movimentação em bloco do ataque adversário era sempre eficiente em diminuir os espaços e manter em constante atenção a zaga paranaense apesar de, nesse período mais agudo, a única chance criada tenha sido o chute de Everton que passou mais perto do ângulo esquerdo de Santos.

ABRIU O JOGO E TAMBÉM O PLACAR

Aos poucos, não apenas o Athletico começou a ter mais espaços para sair para o jogo e exercer também a posse de bola ofensiva, mas também a partida em si começou a apresentar mais espaços pela natural desenvoltura de jogo das equipes. Diante dessa realidade, foi o Imortal quem conseguiu, na precisão de Everton e no oportunismo de André, abrir a contagem na Arena.

Em jogada onde a defesa do Furacão acabou se desorganizando, Cebolinha levantou a cabeça e, ao invés de fazer o tradicional corte para chutar, deu uma assistência onde o centroavante gremista, escapando da marcação de Léo Pereira, testou sem chance de defesa para Santos.

O segundo tento do adversário notoriamente abalou o aspecto psicológico do Athletico-PR que, mesmo melhorando em todos os aspectos de seu jogo, não conseguiu transformar em gols sua evolução.

Por outro lado, o Grêmio usava o ânimo da equipe e do torcedor para seguir criando chances e, em pelo menos duas oportunidades, através de Alisson e Diego Tardelli, podia ter deixado sua vantagem ainda mais numerosa, algo que não aconteceu.

Lance

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Palmeiras vence Fortaleza e chega à 4ª vitória seguida com Mano Menezes

O Palmeiras segue firme na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o time comandado por Mano Menezes visitou o Fortaleza, na Arena Castelão, e voltou para casa com…