Por pbagora.com.br

No duelo entre dois times pressionados pelos últimos maus resultados, o Santos levou a melhor e venceu o São Paulo por 1 a 0 na Vila Belmiro. O resultado do clássico, no qual as duas equipes atuaram repleta de reservas, eleva a moral do time do litoral paulista, que acumulava três derrotas em três jogos após a Copa do Mundo, e mantém a má fase da equipe tricolor, que foi derrotada três vezes e conquistou um empate nas últimas quatro partidas.

Além de colocar fim na série negativa, o resultado do clássico fez o Santos saltar cinco posições na tabela do Campeonato Brasileiro. O time de Dorival Júnior está em oitavo, com 15 pontos, três a mais que o São Paulo, que fica em 16º e pode até entrar na zona do rebaixamento no complemento da rodada caso o Botafogo vença o Fluminense.

Os dois rivais agora voltam suas atenções para as decisões da próxima quarta-feira. O São Paulo encara o Internacional, no Beira-Rio, no primeiro jogo da semifinal da Copa Libertadores. Já o Santos, aliviado com o fim do jejum pós-Copa, recebe o Vitória na ida da final da Copa do Brasil.

Com o pensamento nos duelos de quarta, os dois times foram a campo sem força máxima. Do lado alvinegro, o goleiro Rafael, os zagueiros Durval e Edu Dracena, o lateral direito Maranhão, os meias Marquinhos e Paulo Henrique Ganso e o atacante Neymar não tiveram descanso.

Já o ameaçado Ricardo Gomes poupou quase toda a equipe no São Paulo. O goleiro Rogério Ceni foi o único titular absoluto escalado. O zagueiro Xandão e o volante Richarlyson, que têm chances de saírem jogando contra o Inter, também iniciaram entre os 11.

Com a bola rolando, as duas equipes mostraram que sentiram falta de seus titulares e fizeram um primeiro tempo morno, de poucas oportunidades de gol. Os donos da casa tiveram mais posse de bola e a primeira grande chance, aos 12min. Marquinhos cobrou falta e Rogério espalmou. Neymar pegou o rebote e também parou no goleiro, mas a arbitragem já assinalava impedimento da jovem revelação.

Em seguida, Neymar tabelou com Marcel e errou o alvo. Já o São Paulo, com dificuldades para furar a defesa santista, só assustou em chutes de longa distância. Rafael teve trabalho para defender finalizações de Richarlyson e Marcelinho Paraíba.

O segundo tempo foi mais movimentado. Logo aos 2min, Rogério teve boa chance em cobrança de falta, mas parou em Rafael. O Santos respondeu em chute forte de Marquinhos, para fora, antes de abrir o placar graças à colaboração do rival: Marquinhos cobrou falta para a área e Renato Silva desviou para o fundo das próprias redes: 1 a 0.

Após o gol, o São Paulo tentou partir para cima e deixou espaços. Aos 25min, após bela jogada do ataque santista, por pouco Danilo não ampliou: a bola foi na rede pelo lado de fora. Nos 15 minutos finais, porém, os visitantes aumentaram a pressão e por pouco não empataram. Na melhor chance, Washington, que entrou no lugar de Jorge Wagner na etapa final, acertou o travessão em cabeçada. Sorte do Santos, que ganha moral para enfrentar o Vitória na mesma Vila Belmiro.

Terra

Notícias relacionadas

Atlético-PB age rápido e anuncia Pedro Caçapa como novo técnico

Horas depois de anunciar a demissão do técnico Alexandre Lima, a diretoria do Atlético de Cajazeiras agiu rápido e anunciou seu substituto. Trata-se de Pedro Caçapa, técnico de 53 anos,…