A Paraíba o tempo todo  |

Com a 16 de Jardel, atacante Maxi López quer fazer história no Olímpico

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Não é coincidência que Maxi López, principal aposta da diretoria do Grêmio para a Libertadores, vista justamente a camisa 16, a mesma que o lendário Jardel usou na conquista continental de 1995, sob o comando de Luiz Felipe Scolari. O argentino marcou nesta terça-feira, nos 3 a 0 sobre o Aurora, seu primeiro gol na competição sul-americana pelo Tricolor. Detalhe: foi de cabeça, do mesmo jeito que Jardel cansou de fazer.

Maxi sabe da história do centroavante no Olímpico. E traçou uma meta: repetir o que fez o ídolo tricolor.

– Quando eu cheguei, comentaram comigo sobre a história dele aqui. Eu pretendo fazer pelo menos um pouco do que ele conseguiu. Espero que dê certo – disse o centroavante.

 

La Barbie, como Maxi é chamado na Argentina, já encontrou uma rivalidade forte em Porto Alegre. Ele participou da última das quatro derrotas seguidas do Grêmio para o rival. E quer mudar a recente rotina tricolor em Gre-Nais.

 

– Pude ver que as pessoas ficam paralisadas com o clássico. Temos que devolver uma vitória. Mas fica para depois. O próximo objetivo é o jogo no Chile.

O Grêmio volta a campo na quarta-feira da semana que vem, contra o Universidad de Chile, em Santiago. Com a boa atuação diante do Aurora, Maxi López cresce na parada para ser titular, até porque Alex Mineiro, com lesão muscular, pode não ter condições de jogo.

globoesporte.com

 

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe