Um dos clubes mais tradicionais da Paraíba, o Cabo Branco, que no passado já teve uma das mais fortes equipes de natação do Nordeste, está há três semanas com suas piscinas interditadas pela Vigilância Sanitária da Prefeitura de João Pessoa. O problema afeta principalmente atletas que dependem do local para treinos diários, como é o caso da triatleta Karine Ximenes, que procurou a reportagem para denunciar a falta de manutenção das piscinas e a consequente coloração verde encontrada no local.

A curiosidade é que o parque aquático do clube (que tem uma das duas únicas piscinas olímpicas da Paraíba) está atualmente arrendada para o nadador olímpico paraibano Kaio Márcio, que começou a carreira como nadador do clube. O Cabo Branco passa por dificuldades financeiras e transferiu a responsabilidade de suas piscinas para uma empresa do nadador, que em troca tinha o direito de explorá-la financeiramente.

De toda forma, o resultado atual não agrada os atletas, que reclama:
– Isto ocorre há mais de ano, mas só agora foi interditado. Liguei para lá nesta segunda-feira e eles não têm previsão de quando poderemos voltar. No momento estou tendo que me virar. Passei dois dias sem treinar, mas um amigo conseguiu para mim uma permissão em um condomínio onde ele mora para os treinos, mas não posso ficar muito tempo lá, já que é para uso dos condôminos – explicou Karine Ximenes, que se associou ao Cabo Branco exclusivamente para poder usar as piscinas.

 

De acordo com a triatleta, além dos problemas com a sujeira das piscinas, ainda existia uma superlotação, que dificultava sua preparação e a de outros atletas de esportes aquáticos.

– Eu chegava lá e estava tudo verde. E ainda tinha muita gente em uma piscina só, um caos total. Isto acontecia porque só tinha uma piscina liberada, então, todo mundo tinha que dividir a mesma área: o pessoal do nado sincronizado, da natação (adulto e infantil), da hidroginástica, do polo aquático – contou.

 

Ela disse que chegou a ligar para a Vigilância Sanitária, mas o órgão só aceita denúncias presencias, e por causa do trabalho, Karine não teve como ir. Entretanto, alguém denunciou e o parque aquático do clube foi fechado.

 

Diretoria culpa empresa de Kaio Márcio, mas diz que caso está resolvido

 

O presidente do clube, Tavinho Santos, garantiu que a Vigilância Sanitária vai reabrir as piscinas nesta semana. Conforme informou, a demora se deu por causa das entregas das análises da água. Ele afirmou ainda que a responsabilidade por fazer a manutenção é da empresa terceirizada Aquática Kaio Márcio.

– A Vigilância Sanitária deve ir ao clube na terça-feira ou quarta-feira para liberar o local. O que demorou foi a entrega das análises da água. Mas,eu entendo que o ocorrido de certa forma foi bom porque deu uma melhorada nas piscinas. É importante que se saiba que existe uma terceirização com a Aquática Kaio Márcio. São eles que devem fazer a manutenção. Como houve este problema, nós fomos obrigados a intervir – declarou.

 

Tavinho garantiu que vai ser mais rigoroso no cumprimento do contrato, e se tiver outra interdição, pretende rescindir o contrato com a Aquática.

Empresa de Kaio Márcio se explica

A Aquática Kaio Márcio, através do sócio-gerente José Márcio, garantiu que o problema já foi solucionado e não voltará a se repetir. Segundo o representante da empresa, a causa da interdição é que um laudo das piscinas, que precisava ser entregue anualmente, agora é semestral. Como a empresa não providenciou os testes a tempo, o lugar foi fechado.

Sobre o fato da superlotação, José Márcio garantiu que isso só acontece porque eles precisam limpar as piscinas de tempos em tempos. E que por causa disto a limpeza é feita de forma alternada entre a olímpica e a semiolímpica.

– O Clube Cabo Branco é o único da Paraíba que abre todos os dias. Nós precisamos limpar as piscinas, por isso que em alguns dias na semana fechamos uma ou outra piscina – justificou.

 

História esquecida

O Esporte Clube Cabo Branco já foi uma das associações mais importantes da Paraíba. Nas décadas de 1920 e 1930, inclusive, manteve uma equipe de futebol profissional que se sagrou nove vezes campeão paraibano (ainda hoje é o quarto maior campeão paraibano da história, atrás apenas dos grandes Botafogo-PB, Treze e Campinense). Mas é nos esportes olímpicos onde está sua maior força.

A natação do clube já venceu várias competições regionais e nacionais e foi o descobridor do finalista olímpico Kaio Márcio. E tem títulos e tradição ainda em esportes como futsal, basquete, tênis e vôlei.

 

Na história paraibana, historiadores ainda creditam ao Cabo Branco um importante papel político. Estes dizem que nas décadas de 1950 e 1960 o presidente do clube era a terceira pessoa mais poderosa da Paraíba, atrás apenas do governador e do prefeito de João Pessoa, tamanha a força que o clube possuía na sociedade paraibana.

A crise no clube, no entanto, foi iniciada na década de 1990, e por várias vezes o clube já correu o risco de ir a leilão devido às suas dívidas trabalhistas. Apesar disto, o Cabo Branco ainda sobrevive.

 

Globo Esporte

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Palmeiras vence Fortaleza e chega à 4ª vitória seguida com Mano Menezes

O Palmeiras segue firme na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o time comandado por Mano Menezes visitou o Fortaleza, na Arena Castelão, e voltou para casa com…