Raça, rivalidade, tradição e emoção nos 90 minutos de bola rolando. Rubro-negro e Alvinegros, cores diferentes, mas uma mesma paixão. Um duelo de arrepiar e que promete movimentar a 5º rodada do Campeonato Paraibano. Campinense e Treze voltam a medir forças neste domingo, no Clássico dos Maiorais de número 409 na história. A partida que pode acirrar ainda e maior rivalidade do futebol paraibano, será disputada às 16h no estádio O Amigão em Campina Grande. No ano passado, a Raposa venceu o primeiro duelo por 1 x 0, enquanto o Galo levou a melhor no segundo confronto pelo mesmo placar. Este ano, os dois clubes já se enfrentaram amistosamente, e o alvinegro também conseguiu o triunfo nos pênaltis.

O primeiro Clássico dos Maiorais do ano também terá uma disputa particular na beira do estádio. Os técnicos Celso Teixeira do Treze e Oliveira Candidé o Campinense, já comandaram os dois clubes e sabem do peso das camisas e da pressão do torcedor.

Como estão os times?
O Campinense vem de uma eliminação da Copa do Brasil para o Atlético Mineiro, e e de uma derrota no Estadual para o Atlético de Cajazeiras, e quer a reabilitação em cima do maior rival. A Raposa é líder do grupo B com 6 pontos.

O técnico Oliveira Candindé deve mandar a campo o mesmo time que empatou com o Galo Mineiro.

O principal destaque do time é o veterano atacante Fábio Junior de 37 anos. Contra o Atlético, Fábio Junior mostrou que ainda tem “muito gás” para queimar, e é um atacante perigoso na área.

O Campinense do técnico Oliveira Canindé, deve começar jogando com Adilson, Alex Maranhão, Vitão, Uesles, Matheus Camargo, Pêu, Gabriel Vieira, Allefe, Romário, Fábio Júnior e Rafael Ibiapino. O atacante Zé Paulo, remanescente do time que conquistou a Copa do Nordeste em 2013, deve ficar no banco de reservas.

Galo – Com nove pontos conquistados dos 12 disputados, o Treze ocupa a segunda colocação do Grupo A do Campeonato Paraibano e está na zona de classificação para a próxima fase do estadual. Porém, o Galo ainda pode ser ultrapassado pelo Botafogo-PB, que tem dois jogos a menos. Para Nilson Júnior, a receita para o time se manter na zona de classificação é simples: basta apenas continuar fazendo o que fez até aqui, apresentando um bom futebol.

O Galo de Celso Teixeira, deve ir a campo com  Jeferson, Gustavo, Breno Calixto, Nilson Júnior e Gilmar; Robson, Júnior Fialho Vinícius Barba e Almir (Tales); Rafael Oliveira e Caxito Dedé e Mirandinha devem começar o jogo no banco.

As estatísticas

Dos 409 confrontos, o Treze venceu 140 vezes, contra 109 do Campinense. O Clássico dos Maiorais já terminou empatado 161 vezes. Na artilharia dos Maiorais, a vantagem também é trezeana: até agora, são 499 gols a favor do Alvinegro, contra 450 para o Rubro-Negro. Já com relação a número de títulos conquistados em cima do rival, a vantagem é da Raposa, que ganhou oito campeonatos paraibanos em cima do Treze, sendo que só perdeu três finais para o Galo.
A rivalidade entre Campinense e Treze pode ser medida em jogos válidos pelo Campeonato Paraibano. Até o momento, os dois clubes se enfrentaram 230 vezes no Estadual. A vantagem também é do Treze. Ao todo, o Galo venceu 74 partidas, contra 71 triunfos da Raposa.

O equilíbrio de Campinense e Treze no Paraibano, se mede no número de empates. Os dois terminaram a partida em igualdade no placar 97 vezes.O Galo marcou 255 gols conta 241 da Raposa.O Galo marcou 255 gols conta 244 da Raposa. Nesse domingo, um novo capítulo será escrito nessa história que reúne, paixão e rivalidade.

Estatística a parte, em campo estarão 36 títulos estaduais, sendo 21 conquistados pela Raposa contra 15 pelo Galo. O rubro-negro também carrega em seu histórico de conquistas, o título da Copa do Nordeste 2013, e o alvinegro o vice campeonato da Série D do Brasileiro em 2018 quando conquistou o acesso para a Série C do Brasileiro.

Severino Lopes

PB Agora

Deixe seu Comentário