Por pbagora.com.br

Após estrear na Série D do Brasileiro conquistando um ponto fora de casa diante do América de Natal, o Campinense dispensou três jogadores considerados titulares da Raposa. A alegação da diretoria é que eles teriam descumprindo os protocolos de segurança a prevenção da Covid-19.
Tiveram os seus contatos rescindidos pelo Campinense por desobediência ao protocolo de segurança do clube., os zagueiros Alex Maranhão e Uesles e o atacante Cleison Cadena não fazem mais parte do elenco que está na disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. Em nota, a diretoria comunicção o desligamento dos atletas do clube. Também através de nota, o clube informou que o zagueiro Breno pediu para sair e também já está fora.

A alegação do Campinense quanto à rescisão dos contratos de Maranhão, Uesles e Cadena é que o trio descumpriu o protocolo de segurança estabelecido no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Não houve, no entanto, detalhes sobre esse descumprimento. Mas uma fonte ligada ao clube disse que os três jogadores teriam saído à noite, o que seria proibido, por questões de segurança.

Já no Treze, o zagueiro Breno Calixto, diagnosticado com Covid-19, negou que esteja deixando o Galo. Em entrevista, ele garantiu que permanece no alvinegro até o término da temporada.

Afastado dos jogos e treinos por conta da contaminação pelo coronavírus, o atleta está bem e se recupera em isolamento social, Breno precisou utilizar suas redes sociais para desmentir boatos de que teria deixado a equipe trezeana, inclusive após decisão do presidente do clube, Walter Júnior.

Redação

Deixe seu Comentário