A Paraíba o tempo todo  |

Raposa encara Guarany-CE neste domingo em jogo que vale vaga nas quartas de final da Série D

PUBLICIDADE

O Campinense já está em Fortaleza, onde segue a preparação visando a partida de volta contra o Guarany de Sobral, neste domingo, às 15h, que vale vaga nas quartas de final da Série D do Brasileiro.

A raposa entra em campo com dois desfalques importantes. Ficarão de fora o zagueiro Ítallo e o lateral-esquerdo João Victor, ambos pelo segundo cartão amarelo. Em seus lugares, naturalmente entram Cleiton e Filipe Ramon, respectivamente. O torcedor raposeiro não deve esperar outras mudanças, e quem afirma isso é o técnico Ranielle Ribeiro.

Com muitos pedidos para a entrada do meia Dione entre os titulares, isto não deve acontecer para que um grande número de mudanças não altere o entendimento coletivo do jogo de seus comandados, mesmo que todos estejam adaptados ao esquema tático e também a sua forma de trabalhar. Ainda assim, ele aposta na base para que o desempenho não seja prejudicado.

– Não sou muito sua adepto de mudar tudo aquilo que a gente vem fazendo porque senão vai gerar um processo de adaptação num momento não muito muito confortável, talvez assimilação com essa mudança não seja benéfica. Com as mudanças que vamos ter que fazer os atletas que estão entrando no lugar do Ítallo e do João (Victor), esses atletas estão bem adaptados a forma de jogo, até porque nós proporcionamos à todos eles os movimentos que tem que ser treinados, trabalhados para chegar no jogo e realizar, então eu não vejo muita diferença nessa situação. Claro que a modificação, ela potencializa devido a característica individual de quem entra, potencializam alguns aspectos, não potencializa em outros, mas tirar desses dois atletas que estão entrando aquilo que eles tem de melhor para que eles possam contribuir com o processo coletivo – disse.

Para o jogo de domingo, a previsão do tempo para Sobral é de 37ºC no horário do jogo, com umidade relativa do ar de 31%. Além do clima quase desértico, o gramado do estádio do Junco é considerado duro e que dificulta a prática do esporte. Entretanto, esse tipo de situação são corriqueiras, principalmente na Série D, e não mudam nada a ambição do treinador em buscar nova vitória no confronto para garantir a vaga no mata-mata do acesso.

– No futebol, você partir com um gol de vantagem é algo a se considerar, mas não podemos só apenas pensar na vantagem nem jogar em cima dela. Todos os jogos que fizemos fora de casa, seja ele fase classificatória ou na fase de mata-mata, nossa nossa principal meta é vencer jogo, porque você vencendo jogo te credencia à classificação. O jogo vai ser com um campo muito quente, temperatura muito alta e a umidade muito baixa, que faz com que temperatura aumente ainda mais, mas esses fatores extra-campo são adversidades que nós vamos ter que passar por cima delas. Sabemos que eles têm um histórico em casa muito positivo. Sabemos também que o nosso histórico também jogando fora de casa é muito positivo, a nível de que conquistamos várias vitórias e alguns empates, então é fazer o jogo que sempre fizemos, ter a sabedoria, ter a tranquilidade, o discernimento de participar uma partida importante, uma partida onde já começamos com uma boa vantagem – explicou.

A delegação rubro-negra viajou na última quinta-feira (30) para o Ceará. A primeira parada foi Fortaleza, depois disso seguiram para Sobral, cidade onde será realizada a partida

Redação com Equipe @Vozdatorcida

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe