Por pbagora.com.br

 O título de pior time do mundo, pertencente ao Íbis Sport Club, está sob séria ameaça. É que um novo candidato ao posto vem ganhando força no futebol da Paraíba. O Sport Campina, caçula do Campeonato Paraibano 2014, traz consigo uma estatística bem curiosa, a de nunca ter vencido uma partida oficial.

A insólita trajetória do Sport Campina até a divisão de elite da Paraíba gerou inevitáveis comparações com o Íbis, clube de Pernambuco elevado ao posto de pior time do mundo na década de 1980 por ficar quase quatro anos sem comemorar uma vitória, além de registrar 23 derrotas consecutivas. O time de Campina Grande parece que está seguindo o mesmo caminho.

O time se profissionalizou em 2012, quando estreou em competições oficias e desde então, acumula derrotas. Em dois anos nunca venceu uma partida sequer. Na Segunda Divisão do Estadual, disputou nove partidas. Perdeu todas. Sofreu 37 gols e marcou apenas três. Somando os jogos amistosos, foram 12 partidas, e 48 gols sofridos. Sem contar os resultados negativos do Estadual deste ano.

Com o pior ataque e a pior defesa do certame, e mesmo sem nunca ter vencido uma partida sequer, o clube de Campina Grande conseguiu o acesso para a elite do futebol paraibano.

É que o Campeonato Paraibano necessitava de, ao menos, dez equipes para ser realizado e dois clubes desistiram de participar: o Nacional e o Esporte, este último é o atual campeão da Segundona. A solução da Federação Paraibana de Futebol foi convocar duas outras equipes para ocuparem as vagas.

Os escolhidos foram Queimadense e Sport Campina que aceitaram, de imediato, a generosa oferta. Só que no Estadual, o clube que tem como mascote um carneiro, tem servido de saco de pancadas. E continua sem saber o que é vitória. Das 9 partidas que disputou até o momento o “Carneiro da Serra” perdeu 8 e empatou uma.Sofreu 29 gols, e só conseguiu balançar as redes seis vezes. Na última partida, sofreu a maior goleada do Campeonato até o momento: 9 x 0 para o CSP, o que rendeu aos atacantes do Tigre pedir música no Fantástico. O Sport superou inclusive, a Perilima de Pedro Ribeiro, que também entrou no Estadual em vários edições para sofrer pancada dos adversários”.

A média de idade dos jogadores do Sport é de 19 anos, sendo que dois dos atletas -são filhos do dono do time. Os jogadores reconhecem o fraco desempenho em campo, mas alegam que o Sport ainda é uma equipe jovem que está buscando experiência.

Pior time segundo o ranking da Placar – A edição de fevereiro da revista Placar trouxe o ranking dos piores times brasileiros dos últimos anos. E como não poderia deixar de ser, o foco esta voltado para o Sport Campina, O novato do certame estadual encabeça o negativo ranking, seguido por União Suzano-SP, Íbis-PE, Cruzeiro-RO e Cáceres-MT.  Na primeira divisão, o Sport Campina segue sem ganhar. Nada que abale a estrutura, garante o presidente. “Nosso objetivo é revelar atletas.”


Presidente não se importa com título de pior time do mundo

O título de pior time do mundo não incomoda o presidente do clube, Jesimiel Ferreira. Ele argumenta que o Sport surgiu para revelar jogadores e não para buscar o título de campeão.

" A gente não teve tempo para se preparar e poderia recusar, mas decidimos encarar. Afinal, as oportunidades surgem e você precisa aproveitar se pretende chegar a algum lugar", disse.
Ele também não se incomoda de ser comparado ao Íbis, time de Pernambuco intitulado como o pior time do mundo. Afinal, o Sport Campina não foi fundado para vencer.

"Não me preocupo com isso, nosso objetivo sempre foi servir de vitrine para os atletas da região. Não nos preocupamos em vencer as partidas", afirmou Ferreira, citando uma passagem do atacante Hulk, do Zenit e Seleção Brasileira, pelo Sport antes de ir para as categorias de base do Vitória-BA.

 

Filho de craque é destaque no Sport Campina

Dentro de campo, Marcelinho Paraíba é um craque, mesmo estando prestes a pendurar as chuteiras. O jogador revelado no Campinense, já defendeu times como o São Paulo, Grêmio, Sport e várias equipes da Europa a exemplo do Hertha Berlin, além de ter vestido a camisa da Seleção Brasileira. O pai de Marcelinho, Pedrinho Cangula, também tinha intimidade com a bola, tendo inclusive, marcado o primeiro gol no estádio O Amigão.

Seguindo o exemplo do pai e do avó, o jovem Rodrigo Paraíba, de apenas 16 anos, filho do experiente atacante Marcelinho Paraíba (atualmente no Fortaleza), tenta construir uma carreira de sucesso no futebol.
Mas, apesar do pai famoso, o garoto, que atua como meia, não está tendo nenhuma dificuldade em seus primeiros passos no mundo da bola.

Rodrigo escolheu para começar sua carreira justamente no Sport Campina, um dos piores times que já disputaram o Campeonato Paraibano, e que, mesmo tendo conseguido um acesso à primeira divisão estadual, nunca venceu uma partida oficial em sua história.
E as dificuldades não param por aí. Mesmo estando em um time de pouca expressão e que acumula resultados negativos, o filho de Marcelinho Paraíba ainda tem que brigar para se garantir entre os titulares na equipe que, só na primeira fase do Paraibano, já teve cinco treinadores diferentes. Apesar dos problemas,

Rodrigo não desanima e quer evoluir seu futebol.
"Sei que as dificuldades são grandes. O Sport Campina é um time pequeno, que vem passando por muitos problemas, mas eu quero dar minha contribuição e, quem sabe, ajudar o time a sair dessa situação. É difícil, mas eu quero mostrar meu futebol e tentar me destacar", disse o atleta.

Ele confessa que sonha alto e tem muita vontade de jogar na Europa, especialmente, defendendo o Hertha, onde o seu pai teve uma brilhante passagem.
Rodrigo que vive com seu pai, Marcelinho Paraíba, está prestes de ser negociado para o Sport.

Atualmente, o Sport Campina ocupa a última colocação na tabela de classificação do Campeonato Paraibano com apenas um ponto conquistado. Para tentar se recuperar da derrota por 9 a 0 na última rodada, Mazinho, o novo treinador do Carneiro, como é conhecido o time de Campina Grande, deve mandar Rodrigo a campo como titular na próxima rodada do Estadual.

Severino Lopes

PBAgora