Com um time reserva, mas preenchido com alguns titulares, como Cazares, Igor Rabello, além de nomes de peso, casos de Geuvânio e Luan, o Atlético-MG foi derrotado pelo Avaí, por 1 a 0, gol de Jonathan.

O time de Santa Catarina chegou aos 16 pontos, conseguiu sua primeira vitória em casa e deixou a lanterna do Brasileiro após ficar na última posição durante todo o primeiro turno. A Chapecoense assumiu o posto de pior time do campeonato no momento, com apenas 14 pontos. Foi a terceira vitória avaiana nos ultimos quatro jogos, deixando a lanterna, que ocupava desde a oitava rodada do Brasileiro.

O Galo estacionou nos 27 pontos, caindo para a 10ª posição, chegando à sexta derrota seguida no Brasileiro(Athletico-PR, Bahia, Corinthians, Botafogo, Internacional e Avaí) sendo a sétima nos últimos nove jogos, incluindo os duelos pela Copa Sul-Americana.

Foi uma noite de pouca inspiração de todo o time atleticano. Nem um meio de campo formado por dois nomes com fama de criadores, Cazares e Geuvânio, conseguiu abastecer o ataque. A defesa também não foi bem. Leonardo Silva não fez bom jogo, Guga dava muitos espaços pelo lado direito e Lucas Hernandez não aparecia em campo.

Rodrigo Santana tentou mudar o ritmo da equipe com as entradas de Maicon Bolt, Luan e Otero, que melhoraram um pouco o time. mas nada que mudasse para melhor o panorama do jogo a favor do alvinegro.

A pressão sobre os jogadores e o técnico Rodrigo Santana para vencer o Colón-ARG aumenta. A classificação à final da Copa Sul-Americana se torna cada vez mais a grande chance do Galo de conseguir algo relevante no ano. Uma queda para os argentinos poderá gerar uma crise no time alvinegro.

O time catarinense, embalado por duas vitórias nos últimos três jogos, iniciou a partida em alta rotação, pressionando o Galo em seu campo de defesa e se aproveitando dos espaços deixados pelo lateral-direito Guga, ex-jogador do próprio Avaí. O Atlético-MG não conseguia encaixar nenhuma boa jogada e a defesa estava desorganizada, com Leonardo Silva em má noite.

Jogada repetida, gol do Avaí

A equipe do técnico Alberto Valentim tinha na bola de escanteio uma força. Em duas oportunidades, o time ensaiou a jogada, que foi rebatida pela defesa atleticana. Porém, o Avaí repetiu a cobrança de escanteio, com um homem na primeira trave, jogando a bola para trás com a chegada de um atacante. Dessa vez, a zaga alvinegra não conseguiu tirar, Jefferson tentou uma, pegou o rebote e abriu o placar.
Noite frágil da defesa. Cleiton evita o pior

Leonardo Silva, de rica história no Galo, não estava tendo uma boa atuação. A “cereja” do jogo ruim do zagueiro foi o pênalti cometido em cima de Jonathan, agarrando e derrubando o jogador avaiano. Para sorte de Léo Silva, o goleiro Cleiton foi bem na cobrança de Pedro Castro, defendendo e evitando que o Avaí saísse do primeiro tempo com um placar mais elástico.

Homens de criação nulos

O meio de campo atleticano estava inoperante. Cazares e Geuvânio, responsáveis pelas jogadas de criação, não conseguiam municiar o ataque, que por sua vez, estava sem força, se movimentando pouco. Alerrandro mais uma vez desperdiçou uma chance na equipe titular, mostrando que é um centroavante que só joga com a bola nos pés. Bruninho até tentou, mas também não fez um bom jogo. Será que a falta de entrosamento pesou no Galo?

Avaí embalado

O time catarinense percebeu que os reservas do Galo não estavam muito “animados” para o jogo e voltaram com um ritmo forte no segundo tempo, tendo boas chances de marcar o segundo gol.

De “doer os olhos”

A partir dos 25 minutos do segundo tempo, o Avaí, desesperado para manter o placar de 1 a 0, começou a recuar e o nível técnico do jogo piorou muito. Com a pouca força ofensiva do Atlético, parecia que nenhum dos dois times queria ficar com a bola.

O maior problema do Atlético nos últimos jogos é a falta de desempenho da equipe tanto na parte individual, de alguns jogadores considerados chave, como Cazares, Ricardo Oliveira, quanto no coletivo, já que os trabalhos nos treinamentos não surtem efeito dentro de campo.

Agenda dos clubes

O Galo terá um compromisso pela Sul-Americana antes de voltar ao Brasileiro. O time alvinegro decidirá uma vaga na final da competição continental contra o Colón-ARG, na quinta-feira, 26 de setembro, às 21h30, no Mineirão. Pelo campeonato nacional, o Atlético terá o Ceará em casa, domingo, 29, às 19h, no Independência.

O Avaí, em sua saga para sair do Z4, joga na quinta-feira, 26, às 20h, diante do Grêmio, em Porto Alegre.

Terra

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário