Por pbagora.com.br

O técnico italiano Carlo Ancelotti não poderia começar melhor seu trabalho à frente do Chelsea: ganhando um título diante do papa-tudo do futebol inglês, o Manchester United. Em jogo emocionante, os "Blues" faturaram a Supercopa da Inglaterra ao vencer os tricampeões nacionais por 4 a 1 nos pênaltis, após empate por 2 a 2 no tempo normal, neste domingo, no tradicional estádio de Wembley, em Londres.
 

Com o triunfo, o Chelsea quebrou uma sequência de duas conquistas seguidas do Manchester no torneio e manteve o tabu de não perder para o rival fora de Old Trafford desde que foi comprado pelo russo Roman Abrahmovic, em 2003.

Mais entrosado, já que manteve a base do ano passado, o time de Ancelotti começou melhor e assustou duas vezes nos primeiros cinco minutos. Evra salvou o Manchester de sair em desvantagem ao afastar em cima da linha do gol um desvio de Ivanovic após escanteio.

O Manchester conseguiu equilibrar o jogo forçando o jogo pela esquerda, com Evra e Nani, substituto de Cristiano Ronaldo. Aos 9min, o português livrou-se da marcação de Ivanovic, carregou a bola para o meio e acertou o canto esquerdo baixo de Cech. O atual tricampeão inglês manteve a pressão e só não ampliou porque o goleiro checo fez duas grandes defesas em arremates de Park e Berbatov.

Graças à individualidade de Drogba, o Chelsea melhorou no final do primeiro tempo, mas só empatou no começo do segundo. Aos 6min, o marfinense atrapalhou saída de gol de Foster – substituto de Van der Sar, que fraturou um dos dedos da mão – e a bola sobrou limpa para Ricardo Carvalho completar de cabeça.

Drogba também foi decisivo no gol da virada. Ele puxou contra-ataque e tocou na área para Lampard, sozinho, bater no canto direito de Foster, que ainda tocou na bola. O lance revoltou os jogadores do Manchester, que pediram falta de Ballack em Evra na jogada anterior.

Quando o jogo já parecia decidido, nos acréscimos Giggs enfiou para Rooney, em impedimento, tocar com categoria na saída de Cech.

O gol provocou a reedição da disputa de pênaltis na final da Liga dos Campeões de 2008, em Moscou, vencida pelo Manchester. Mas agora quem se deu melhor foi para o Chelsea: Cech defendeu as cobranças de Giggs e Evra e garantiu o título.
 

UOL