Quando a bola rolar na noite desta quarta-feira (19), à partir das 20h15 no estádio Amigão, em Campina Grande, Campinense e Botafogo estarão disputando a partida de número 305 da história do Clássico Emoção e um tabu a ser quebrado. O duelo, remarcado da terceira rodada da competição, e o primeiro entre Raposa e Belo no ano, será de extrema importância para a tabela de classificação. Os dois times vivem momentos distintos na temporada e na competição estadual.

O Campinense segue na liderança do grupo B, enquanto o Botafogo-PB, com três jogos a menos, é o quarto colocado da chave A.  A Raposa empatou com o Treze em 1 a 1 no primeiro Clássico dos Maiorais de 2020, e ainda amarga a eliminação da Copa do Brasil para o Atlético Mineiro. Líder do grupo B do Paraibano, o rubro-negro precisa da vitória para se manter na liderança, pois o Sousa, segundo colocado, está a um ponto atrás e também sonha com a classificação. Rafael Ibiapino é a arma de artilharia do time; o atacante já marcou gols no Estadual.

Já Botafogo-PB atravessa um bom momento na temporada nas três competições que disputa simultaneamente. O Belo vem de vitória contra o CSA, em Maceió (AL), por 1 a 0, o que rendeu a vice-liderança do grupo A da Copa do Nordeste,. Na Copa do Brasil, o Botafogo conquistou a classificação para a segunda fase em empate sem gols contra o Atlético de Alagoinhas-BA, o que confirmou o bom momento da equipe pessoense. O time continua reforçando o elenco. Além de Léo Moura, que chegou no fim de janeiro, o goleiro Felipe, ex-Flamengo e que já atuou com Léo no time carioca, é o mais novo reforço da equipe.

As duas equipes, que vem dominando o futebol do estado desde 2012, quando revezam os títulos estaduais (Belo em 2013, 2014, 2017, 2018 e 2019, e Raposa em 2012, 2015 e 2016), têm um duelo com um tabu em jogo.

No Clássico Emoção desta noite, o Campinense tentará mudar os números do retrospecto e quebrar um tabu. No retrospecto geral entre as duas equipes, a vantagem é do Belo. Até o momento foram 304 jogos disputados em toda a história, com 115 vitórias do Belo e 111 do Campinense. No retrospecto recente, a vantagem é do Botafogo-PB. Nos últimos cinco jogos, o Belo venceu os cinco, marcando oito gols e sofrendo apenas um. O Belo não perde para a Raposa desde o Paraibano de 2018, há cinco jogos.

A última vitória do Campinense no clássico foi em maio de 2018, no jogo de ida da final do Campeonato Paraibano. Vitória por 1 a 0 em Campina Grande, com gol de Tarcísio. Na volta, o Belo virou o placar para 2 a 0 e ficou com o título estadual daquele ano. Na temporada passada, com novos treinadores e jogadores, Campinense e Botafogo-PB se enfrentaram quatro vezes, duas na fase de grupos e duas na grande finalíssima. O técnico do Belo já era Evaristo Piza, enquanto Francisco Diá comandava a Raposa.

Nos grupos, o primeiro jogo foi no Amigão, em Campina Grande, e terminou com vitória botafoguense por 1 a 0. Na partida de volta, uma nova vitória do Belo, novamente por 1 a 0, só que no Estádio Almeidão, em João Pessoa.Campinense e Botafogo-PB ainda se enfrentaram mais duas vezes, na ida e na volta da grande final do Paraibano de 2019. O primeiro jogo, em Campina Grande, terminou em 2 a 1 para o Belo. Na partida de volta, os botafoguenses venceram por 2 a 0 e conquistaram o tricampeonato.

No duelo desta quarta-feira, Campinense e Botafogo-PB vão entrar em campo para escrever mais um capítulo dessa história. A Raposa, agora comandada por Oliveira Canindé, enquanto Evaristo Piza segue no comando do Belo.

Do lado da Raposa, o técnico Oliveira Canindé perdeu uma peça importante em seu esquema tático. O meia Romário Becker sofreu uma lesão de grau dois no músculo adutor da coxa esquerda do jogador, e o prognóstico é que ele desfalque o time por um período de quatro a seis semanas.

Romário Becker se machucou no Clássico dos Maiorais, contra o Treze, no último domingoe foi substituído aos 18 minutos por Vinicius Vargas que foi expulso e também desfalca o rubro-negro. Com a ausência dos dois jogadores, é bem provável que Jairo, bastante elogiado pela atuação que teve diante do Treze, acabe ganhando a vaga de titular no Clássico Emoção.

A Raposa deve ir para campo com Adílson Júnior, Alex Maranhão, Vitão, Uesles e Matheus Camargo; Pêu, Allefe, Jairo e Gabriel Vieira; Rafael Ibiapino e Fábio Júnior.

No Botafogo, sem poder contar com o atacante Kelvin, que tem uma fratura e uma lesão no ligamento do cotovelo esquerdo, e vai precisar operar o local nos próximos dias, o treinador Evaristo Piza vai ter à disposição novamente o lateral-direito Léo Moura, que foi poupado na vitória sobre o CSA.

O Belo deve entrar em campo com Samuel Pires, Léo Moura, Fred, Luís Gustavo e Mário; Rogério, Juninho, Éverton Heleno e Rodrigo Andrade; Pimentinha e Lohan.

Severino Lopes
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Fifa propõe baixar salários de atletas em encontro com associações de clubes

A Fifa se reuniu nesta quinta por videoconferência com a Associação de Clubes Europeus (ECA) e com a Federação Internacional de Jogadores Profissionais (FIFPro) para discutir como amenizar o impacto…