Como forma de facilitar o acesso da população às informações sobre as ações de enfrentamento à Covid-19, desenvolvidas pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), a Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento (PROPLAN), junto com a Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) da Instituição, criou um espaço que reúne todos os dados e notícias relacionados ao tema no Portal da Transparência da Universidade.

A plataforma virtual “UEPB e o enfrentamento aos efeitos da Covid-19”, conforme o pró-reitor de Planejamento, Luciano Albino, dispõe de um vasto material e tem o objetivo de informar a comunidade universitária e a sociedade em geral sobre os passos institucionais que a Universidade vem tomando no momento de excepcionalidade provocado pela Covid-19, correspondendo à política de transparência que a Instituição tanto preza.

Nesse espaço, os usuários têm acesso rápido a toda legislação da Universidade Estadual da Paraíba relacionada às medidas adotadas em decorrência da pandemia do novo coronavírus, podem visualizar as notícias sobre as mais diversas iniciativas institucionais oriundas do cenário de calamidade pública em saúde vivenciado no País e no mundo, acompanham o plano de orientações sobre os aspectos que envolvem a saúde e o ensino-aprendizagem em tempos de distanciamento social, além de acessarem o mapa atualizado dos casos de Covid-19 na Paraíba.

De acordo com a apresentação da plataforma, a pandemia provocada pela Covid-19 ainda está em processo de expansão em todo o País. Segundo os dados disponíveis pelo Ministério da Saúde e pelas Secretarias de Saúde dos Estados sobre o número de infectados e mortos, a curva que revela o aumento da contaminação tem se expandido. Isto indica que a doença não foi controlada e as medidas de isolamento tendem a se intensificar em vários lugares.

Resumidamente, diz a apresentação, as atividades administrativas e acadêmicas presenciais normais da UEPB não serão retomadas em breve, o que impõe a necessária reflexão sobre o que fazer. “O momento requer capacidade ao planejamento e execução de ações que orientem toda a comunidade acadêmica neste contexto de pandemia, a exemplo da oferta de cursos de formação para professores, técnicos administrativos e alunos da Universidade, abertos também para a comunidade em geral. Orientações alimentadas pelo princípio da solidariedade, da cooperação, da ajuda mútua”, ressalta o texto.

“Exige-se o máximo de isolamento social para que se evite a contaminação. Mas isso não quer dizer que nos distanciemos uns dos outros. Tomar medidas contra a contaminação não é o mesmo que perder o contato com a Universidade”, salienta a apresentação, refletindo que “o tempo pode ser um grande aliado neste momento de distanciamento social físico entre as pessoas. No mínimo, atravessaremos essa difícil temporada com novos conhecimentos e competências agregadas ao nosso processo de formação e nosso saber-fazer. Podemos aprender muito, coletivamente, solidariamente. Esse é nosso desafio”.

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ainda sem data de retorno, MEC lança protocolo para volta às aulas

O Ministério da Educação preparou um Protocolo de Biossegurança para oferecer condições mínimas para a retomada das aulas em universidades e outras instituições de ensino. O documento define os cuidados que devem…

Equívocos que podem comprometer a venda do seu imóvel em Salvador

Mantenha o foco e tenha paciência na hora de vender o seu imóvel, qualquer coisa que saia fora de seu controle pode prejudicar diretamente no processo de venda do sua…