Servidores da Educação de João Pessoa solicitaram audiência com o prefeito Ricardo Coutinho para discutir reivindicações da categoria. Caso o prefeito não os receba até a próxima terça-feira (28), os servidores ameaçam iniciar greve.

Segundo informações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município – Sintemjp,Valdergil Daniel de Assis, o ofício solicitando a audiência foi encaminhado ao prefeito na segunda (20) e amanhã todos os servidores da educação irão aderir ao movimento nacional de paralisação que tem por objetivo exigir a aprovação do projeto de lei de criação do Piso Salarial  Profissional Nacional dos servidores.

O Projeto de Lei do Piso (PL 7.431/06, apenso o PL 619/07), estabelece o valor mínimo de R$ 950 para os professores habilitados com nível médio da rede pública de ensino em todo o país; em um regime de 40 horas semanais (28 horas para regência de classe e 12 horas-atividade). Está prevista no projeto, a complementação da União para os entes federados que não atingirem o valor de piso nacional.

Daniel informa também que além da exigência para a aprovação do piso salarial, os servidores da capital reivindicam reajuste salarial de 20%.

Na próxima terça-feira (28), será realizada uma assembléia geral no Liceu Paraibano para serem discutidas todas as diretrizes que serão tomadas caso o prefeito Ricardo Coutinho não conceda audiência com a categoria.

 

Milena Feitosa

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cursos a distância passarão a ser ofertados pelo Sisu já no próximo semestre

As regras para as instituições de ensino aderirem ao Sistema de Seleção Unificada ( Sisu ) sofreram alterações do Ministério da Educação (MEC). Já no processo seletivo do  programa, que…