O Sindicato dos Professores das Escolas Particulares da Região da Borborema, voltou a se pronunciar contrário a decisão dos proprietários de escolas particulares que propuseram férias nas escolas de Campina Grande.

O presidente do Sindicato dos Professores das Escolas Particulares da Região da Borborema, José Roberto Martins, afirmou que “o Sindicato Patronal agiu de forma intempestiva e não conversou com o Sindicato dos Professores”.

Segundo José Roberto, o sindicato patronal está propondo uma antecipação de férias, mas frisou que esse ato é ilegal. Ele ainda citou que o Sindicato dos Professores vai ingressar com uma liminar para impedir que o décimo terceiro salário seja antecipado, como algumas escolas estão fazendo.

– A antecipação de férias, além de ser desumano, é ilegal. A gente espera que o sindicato patronal nos chame para negociar com ele. Não pode ser uma decisão unilateral. Podemos até fazer uma assembleia online, mas não pode fazer nada de forma intempestiva – disse.

SL
Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prorrogação do Enem 2020 ainda causa questionamentos por parte de entidades educacionais

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram aceitas até a última desta sexta-feira, pela página do participante. O Enem foi adiado “de 30 a 60 dias…