Por pbagora.com.br
Foto: Marcelo Casal Jr / Agencia Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), acontecerá nos dias 17 e 24 de janeiro. Milhares de estudantes que irão prestar a prova falam sobre a ansiedade e o nervosismo que a reta final traz. Porém, para obter um bom desempenho na prova, não basta estar com os estudos em dia, pois a preservação de uma boa saúde mental vem como uma aliada para se ter bons resultados é o que avaliam psicólogos.

Segundo, a psicóloga Aracoeli Ramalho a ansiedade é comum quando se está às vésperas de um concurso tão importante, mas acrescenta que os candidatos devem agir no sentido de controlar o sentimento excessivo que pode ser muito prejudicial. “A descarga de cortisol pode acarretar bloqueio de pensamentos e memórias. Os mais ansiosos são os mais prejudicados no processo e por isso devem agir para evitar isso. Esse é o momento de se desligar, relaxar, ver um bom filme, tomar um banho de mar, se alimentar bem. Uma mente relaxada acessa as memórias mais facilmente”.

Assim também pensa o psicólogo Alex Fabian Batalha, onde destaca que quando um evento importante está prestes a acontecer, é comum que as pessoas criem expectativas, entretanto, com o Enem, o assunto se torna um pouco mais intenso. “Envolve expectativas do futuro do estudante, por parte dele, dos familiares e até mesmo da própria escola ou cursinho preparatório que ele faz parte. Todas essas expectativas geram uma pressão e consequentemente uma ansiedade a qual o estudante não consegue lidar”, comentou destacando ainda que a ansiedade em si não é algo ruim, porém, ela se torna negativa quando não é administrada de forma saudável. “A prova do Enem gera ansiedade e expectativa, então quando o estudante fica pensando em questões como ‘E se eu não conseguir?’; ‘E se eu não passar?’; ‘O que minha família vai pensar de mim?’. Ele vai transformou a ansiedade em um quesito negativo em sua trajetória de preparação”, finalizou.

Confira algumas dicas:

  • Controlar os pensamentos. Se o estudante alimenta os pensamentos negativos com frequência, ele gera emoções negativas. O ideal é priorizar e dar destaque aos pensamentos positivos durante esse período.
  • Acompanhamento psicológico. Os profissionais destacam a importância de se buscar um acompanhamento profissional não só em casos em que o estudante não consegue lidar com os pensamentos e emoções negativas, mas também na reta final de preparação para que o equilíbrio possa ser restaurado e mantido.
  • Cuidar do bem estar físico e emocional. Segundo os profissionais, na reta final os estudantes costumam não relaxar, ficam mais tensos e intensificam os estudos, porém, o recomendado é que as outras áreas que influenciam no bem estar do estudante também sejam cuidadas, a exemplo de manter uma alimentação mais leve para evitar mal estar, praticar exercícios físicos, atividades de lazer e descanso.

 

Redação