Voluntários se mobilizam para ajudar quem não tem condições de efetuar o pagamento 

 

Candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que não tiveram a isenção da taxa de inscrição aceita precisam efetuar o pagamento do boleto no valor de R$ 85 até hoje (10). O prazo, que terminaria no dia 28 de maio, foi prorrogado na semana passada pelo Ministério da Educação (MEC). Antes da prorrogação, 300 mil candidatos não haviam efetuado o pagamento dos boletos para confirmar a inscrição.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Enem 2020 recebeu 6,1 milhões de inscrições, sendo que 5,7 milhões já estão confirmadas. As datas das provas, tanto da versão impressa quanto para o Enem Digital, ainda não estão definidas. Uma enquete será feita provavelmente no final de junho para consultar os participantes sobre a melhor data. 

Após gerar o Guia de Recolhimento da União (GRU Cobrança) na Página do Participante, o valor pode ser pago em qualquer banco, casa lotérica ou agência dos Correios. O Inep, responsável pela avaliação, alerta para a necessidade de os inscritos observarem o horário e as regras dos correspondentes bancários que recebem os pagamentos. 

Voluntários se unem na internet para ajudar candidatos no pagamento

Na internet, uma ação tem reunido, nos últimos dias, voluntários para pagar a inscrição de candidatos em vulnerabilidade socioeconômica que por algum motivo não conseguiram a isenção. O movimento “Pretos no Enem” até a manhã da última segunda-feira, 08, tinha reunido mais de 20 mil voluntários que se disponibilizaram a pagar ao menos um boleto.

“O único critério é a confiança mútua. Se você se identifica como uma pessoa negra e não conseguiu pagar sua inscrição do Enem, basta entrar em contato com a gente e o pagamento será feito de acordo com a quantidade de voluntários que forem chegando”, explica o advogado Luan Alencar, um dos 60 voluntários que organizam o “Pretos no Enem”.

No perfil do Instagram do projeto, além de explicar como todo o movimento é tocado, há relatos de quem conseguiu ter a inscrição paga, como o da Maria, de 56 anos, que pretende através do Enem terminar a faculdade de Serviço Social. “Sou negra, professora aposentada por invalidez. Tentei a isenção e, por algum motivo, não consegui. Vocês podem me ajudar a realizar esse sonho de voltar para a faculdade e terminar o Serviço Social que não pude terminar há 25 anos atrás, mas sonho todos os dias com esse momento mágico”, comemora.

O envio dos boletos a uma madrinha ou padrinho – como são chamados aqueles que se disponibilizam para pagar a taxa de inscrição – é feito após a veracidade do documento ser atesta pelo Pretos no Enem. “Não há transferência de dinheiro, taxa ou qualquer movimentação financeira. O que existe é a emissão do boleto de inscrição do Enem que checamos a autenticidade”, reforça Luan. Para participar da ação, basta apenas entrar em contato com o movimento, clicando aqui.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Deixe seu Comentário