Por pbagora.com.br

EXCLUSIVO: Afastada por ter se beneficiado através de uma amiga na banca julgadora  do concurso público para vaga de Professor Adjunto, Nível I, Área de Estomatologia II, do Departamento de Clínica e Odontologia Social da UFPB no ano de 2008, a professora Cláudia Cazal Lira continua normalmente exercendo suas funções no campus da Universidade Federal da Paraíba.

Tudo começou em 30 de junho de 2008 quando Josinete Vieira Pereira (então candidata ao concurso 16/2008) entrou com pedido de anulação da homologação dos resultados, alegando que durante a realização da seleção, teriam ocorrido problemas gravíssimos que comprometeria a lisura de todo processo.

Josinete requereu o cancelamento daquele concurso dando entrada no CONSEPE o processo 23074.014627/08-92, acusando e declarando como insanáveis questões que haviam conduzido para nulidade daquela seleção:

1) Uma integrante da Banca Examinadora (Professora Doutora Jurema Freire Lisboa de Castro) havia participado corrigindo e aprovando uma candidata, Cláudia Cazal Lira que seria sua substituta na Universidade Federal de Pernambuco.

2) Não houve leitura das provas dos candidatos pelos concorrentes.
 

Durante os meses de julho, agosto e setembro houve uma verdadeira batalha dentro da UFPB até receber o parecer favorável do relator do processo no CONSEPE, Professor Doutor José Antônio Rodrigues da Silva. Disse o relator que existiu parceira entre a Cláudia Cazal Lira e a professora julgadora Jurema Freire Lisboa de Castro, “Dezenove publicações conjuntas da aprovada com a professora Jurema (Julgadora), anterior ao concurso.

O parecer pedindo a anulação do concurso “uma vez que o presente processo de seleção feriu o principio conjstitucional da moralidade” foi aprovado pelo Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão, em reunião no dia 25 de setembro de 2008 por 14 votos favoráveis, 02 votos contrários e 06 abstenções.
No mesmo dia 25 de setembro o Reitor da Universidade Federal da Paraíba, Professor Rômulo Soares Polari assinou a portaria nº 1.074 tornando sem efeito a portaria nº 985 que havia nomeado a candidata Cláudia Cazal Lira para concurso público de provas de títulos instituído pelo edital 16/2008. Esta decisão foi publicada no Diário Oficial da União de numero 187, em 26 de setembro de 2008.

Até hoje Cláudia Cazal Lira exerce normalmente suas funções, mesmo que sua portaria de nomeação tenha sido anulada por decisões tomadas em todas as instâncias da UFPB.

""

 

RESUMO  – A candidata Cláudia Cazal Lira se beneficiou em sua classificação ao ter na banca como avaliadora e julgadora do concurso, a professora Jurema Freire Lisboa de Castro, que além de amiga era parceira em dezenove publicações conjuntas, além de ser sua substituta da Universidade Federal de Pernambuco.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Concurso da Fundac-PB é retomado com convocação para exame psicotécnico

O concurso público para o preenchimento de 400 vagas de agentes socioeducativos da Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac) foi retomado nesta terça-feira (11)…