Em reunião ordinária realizada nesta sexta-feira, 1º de dezembro, no Auditório da Biblioteca Central, no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, o Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) aprovou por unanimidade a proposta de escolha dos paraninfos das turmas concluintes do período letivo 2017/1 dos câmpus I, II, III, IV, V, VI, VII e VIII da Instituição. A reunião foi presidida pelo reitor Rangel Junior e acompanhada pelo vice-reitor Flávio Romero Guimarães.

Os nomes aprovados como paraninfos das turnas dos oito Câmpus da UEPB foram encaminhados pelos próprios departamentos e direções de centros após consulta a comunidade universitária. A paraninfa geral do Câmpus de Campina Grande será a professora Maura Pires Ramos. Formada pela antiga Universidade Regional do Nordeste (Urne), transformada em UEPB, a docente foi a criadora da Escola Pequeno Príncipe, tendo sido autora de um histórico e revolucionário projeto pedagógico desenvolvido em Campina Grande nos anos 70. Ela também foi perseguida e torturada durante a Ditadura Militar.

O reitor Rangel Junior justificou a escolha pela paraninfa do Câmpus I observando que, nos últimos anos, a UEPB estabeleceu um padrão que contempla uma professora ou professor da comunidade universitária em um semestre e, no outro, opta por uma pessoa fora da Universidade mas identificado com a cultura, a educação ou as artes. A cerimônia de Colação de Grau em Campina Grande será realizada no dia 23 de dezembro, no Ginásio de Esportes do Departamento de Educação Física, em Bodocongó. O Câmpus I envolve os cursos do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), Centro de Ciências e Tecnologia (CCT), Centro de Educação (CEDUC), Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS) e Centro de Ciências Jurídicas (CCJ).

Já as turmas concluintes do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA), no Câmpus de Lagoa Seca, terão como paraninfo geral o senhor Pedro Dantas Fernandes. O Centro de Humanidades, no Câmpus de Guarabira, terá como paraninfa,a senhora Lutelcia de Paiva Teixeira Fernandes. O Centro de Ciências Humanas e Agrárias (CCHA), no Câmpus de Catolé do Rocha, terá como paraninfa a professora Vaneide Lima Silva, eleita recentemente diretora do Centro. Por sua vez, o Centro de Ciências Biológicas e Sociais Aplicadas (CCBSA), Câmpus de João Pessoa, terá como paraninfo o professor Ênio Wocyli Dantas.

No Centro de Ciências Humanas e Exatas (CCHE), Câmpus de Monteiro, a escolhida como paraninfo geral foi a professora Ana Emília Victor Barbosa Coutinho. No Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas (CCEA) Câmpus de Patos, o paraninfo será o professor Arlandson Matheus Silva Oliveira. Já o Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde (CCTS), no Câmpus de Araruna, terá como paraninfo geral o professor Marinaldo dos Santos Júnior.

Outras resoluções

O Consuni também aprovou a proposta de criação do Programa de Incubação de Empresas da UEPB, que visa estimular o empreendedorismo na Universidade. O programa deve funcionar em consonância com o Plano Institucional de Inovação da Instituição. Também foi aprovada a proposta de criação da Política de Inovação da UEPB, que segue as determinações da legislação nacional e está em sintonia com o que prevê a Constituição Federal. A professora Jacqueline Echeveria, relatora da proposta, ressaltou que a inovação se faz importante para ampliar as iniciativas voltadas ao desenvolvimento científico, não sendo um privilégio dos cursos de pós-graduação e devendo envolver os cursos de graduação.

O reitor Rangel Junior destacou que a UEPB tem travado algumas discussões no sentido de oferecer na Instituição não apenas suportes a iniciativas empreendedoras, mas também alternativas de formação e qualificação para os estudantes que, ao longo da graduação, demonstrem interesse ou vocação para empreendedorismo. O incentivo às empresas juniores, por meio da Agência de Inovação Tecnológica (INOVATEC/UEPB),  faz parte dessa política.

Rangel destacou que, mais do que garantir a formação do estudante, a UEPB pode ir além de sua missão, oferecendo suporte ao futuro profissional na sua vida pós Universidade. “Isso é importante e nós temos algumas reflexões sobre isso. Devemos encaminhar algumas propostas em um futuro breve”, observou.

Redação com assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Quase 1 milhão de estudantes já se inscreveram no SISU

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, informou hoje (22) que 993.311 estudantes se inscreveram no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) no primeiro dia de registros. Como cada estudante pode se…

Mais da metade das inscrições do Sisu 2020 foi feita por celular e tablet

Segundo o Ministério da Educação (MEC), cerca de 70% das inscrições do Sistema de Seleção Unificada ( Sisu ) foram feitas por dispositivos móveis como celulares e tablets. Até o…