A Paraíba o tempo todo  |

125 socioeducandos da Fundac participam da 16ª Olimpíada Brasileira de Matemática

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento. Este foi o principal objetivo das Escolas Cidadãs Integrais Socioeducativas, ao inscrever os adolescentes e jovens em cumprimento de medidas judiciais na Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida” (Fundac), na 16ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), que aconteceu durante o mês de julho.

A 16ª OBMEP contou com a participação de 125 socioeducandos da Fundac, que realizaram as provas em datas distintas. No Complexo Lar do Garoto, as provas ocorreram nos dias 12, 14 e 16 de julho, e a Escola Cidadã Integral Socioeducativa Francisca Martiniano da Rocha, contou com a participação de 25 socioeducandos.

Já no Centro Socioeducativo Edson Mota (CSE), Centro Educacional do Adolescente (CEA) e Centro Educacional do Jovem (CEJ), as provas iniciaram na quinta-feira (29) e se encerraram nesta sexta-feira (30), e a Escola Cidadã Integral Socioeducativa Almirante Saldanha contou com a participação de 100 socioeducandos.

Para Tatiana Pinangé, diretora da ECIS Almirante Saldanha, o intuito de inscrever os alunos na Olimpíada não é apenas despertar o interesse pela matemática, mas também inseri-los e socializá-los a eventos e competições nacionais de cunho educacional. “Participar desses eventos, contribuem para o resgate da autoestima dos nossos estudantes, bem como desperta neles a importância da educação para o seu desenvolvimento no processo de ressocialização”, disse.

A gestora da ECIS Almirante Saldanha lembrou que todos os anos a Escola prepara e inscreve os socioeducandos da Fundac para a OBMEP. “Cada ano que passa percebemos o esforço e dedicação conjunto de professores e alunos que dedicam os dias que antecedem a olimpíada, aos aulões, simulados e estudos dirigidos”, enfatizou.

De acordo com Hilka Cristiane Pereira Macieira, coordenadora pedagógica do CEJ, os jovens que compareceram à avaliação da OBMEP se mostraram atentos ao processo e motivados a realizar com excelência o exame. “Pudemos comprovar tal dedicação através do tempo de prova (os estudantes utilizaram as 4h destinadas à execução), da concentração e do empenho. A expectativa para seguir na segunda etapa é compartilhada entre alunos e professores. Seguimos acreditando no sucesso e torcendo para que mais uma meta seja atingida”, comentou.

“No CEA, durante o nosso primeiro dia de avaliação da Olimpíada, não atingimos a meta de 100% dos estudantes, porque dois alunos foram transferidos para o CSE. No entanto, aqueles que compareceram estavam tranquilos e atentos às informações dos professores de apoio sobre o processo”, observou Paulo Henrique, coordenador pedagógico da Unidade, lembrando que um dos estudantes já participou de uma edição passada da OBMEP, e isso os deixam esperançosos para um bom resultado e para a segunda etapa.

Segundo Rafael Honorato, coordenador do eixo Educação da Fundac, a proposta da diretoria técnica, através do eixo Educação, junto à Escola Cidadã Integral Socioeducativa, é intensificar essas experiências educativas que os alunos teriam em meio aberto, o que nada impede que tenham durante a privação de liberdade, que os deixam extremamente ansiosos por resultados.

“Esses momentos têm sido utilizados de forma positiva, para mostrar aos socioeducandos que existem outros meios e oportunidades para que eles possam reescrever um projeto de vida, mas também para incentivar e mostrar que tem conhecimentos que eles não detêm e são importantes para a retomada da vida social, após a progressão da medida”, concluiu Rafael.

OBMEP – A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas brasileiras, realizado pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada – IMPA, com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM, e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC.

Criada em 2005 para estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, a OBMEP tem como objetivos principais: Estimular e promover o estudo da Matemática; Contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica, possibilitando que um maior número de alunos brasileiros possa ter acesso a material didático de qualidade; Identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso em universidades, nas áreas científicas e tecnológicas; Incentivar o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas, contribuindo para a sua valorização profissional; Contribuir para a integração das escolas brasileiras com as universidades públicas, os institutos de pesquisa e com as sociedades científicas; e Promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento.

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe