Por pbagora.com.br

 O abastecimento dos caixas eletrônicos será garantido pelos bancários grevistas. A garantia foi dada na manhã desta sexta-feira pelo presidente do Sindicato dos Bancários, Marcos Henrique e Silva, ao procurador do Trabalho Eduardo Varandas Araruna, em audiência no Ministério Público do Trabalho. Os funcionários que realizam o abastecimento dos caixas são os mesmos que efetuam os serviços de compensação bancária.

Varandas havia notificado o presidente do sindicato a comprovar que a greve da categoria vem obedecendo rigorosamente ao acordo judicial celebrado em virtude ação civil pública proposta pelo MPT no ano passado. O não cumprimento gera multa diária de R$ 10 mil para o sindicato. Na audiência, o procurador destacou que a intenção do MPT é manter o diálogo com a categoria e acompanhar o movimento. “O direito constitucional de greve deve ser exercido dentro dos limites legais, evitando-se abusos e violação a outros direitos. Vamos verificar se os percentuais legais estão sendo observados, quanto aos serviços essenciais e se o acesso aos caixas eletrônicos está assegurado, mas tudo será feito dentro de um ambiente de diálogo".

Pelo acordo judicial, que continua valendo, o sindicato se compromete a não obstacular o acesso aos caixas eletrônicos durante as greves deflagradas em nível estadual ou nacional. Também não pode impedir o abastecimento de caixas eletrônicos, inclusive e principalmente os que são feitos pelos funcionários das agências.

O sindicato também se compromete a assegurar os percentuais legais quanto à realização das atividades essenciais durante os movimentos paredistas.

Também estiveram presentes à audiência o sindicalista Francisco de Assis Chaves Costa, o diretor jurídico do sindicato, Jurandi Pereira do Nascimento Filho, e o advogado Afro Rocha de Carvalho.

 

Redação com ParlamentoPB