A Paraíba o tempo todo  |

Produtos agrícolas levam IGP-M a deflação de 0,74% em março

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O IGP-M, índice usado no reajuste dos aluguéis, caiu 0,74% em março devido à queda no preço dos produtos agrícolas, informou nesta segunda-feira, 30, a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O índice havia avançado 0,26% em fevereiro. A taxa mensal ficou abaixo do piso das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE-Projeções, que esperavam uma queda entre 0,48% e 0,23% – sendo que a mediana era de taxa negativa de 0,34%.
 

Os preços dos produtos agrícolas no atacado tiveram queda de 2,82% em março, após avançarem 1,25% em fevereiro. Ainda de acordo com a fundação, ainda no atacado, os preços dos produtos industriais atacadistas registraram deflação de 0,72% esse mês, após apresentarem taxa negativa de 0,18% no mês passado.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais avançaram 0,15% em março, após apresentarem aumento de 1,25% em fevereiro.

Por sua vez, os preços dos bens intermediários registraram queda de 1,33% em março, em comparação com a taxa negativa de 0,87% em fevereiro. Já os preços das matérias-primas brutas apresentaram deflação de 2,97% em março, em comparação com o aumento de 0,60% em fevereiro.

A FGV anunciou ainda os resultados dos três indicadores que compõem o IGP-M de março. O IPA-M caiu 1,24% esse mês, após elevar-se 0,20% em fevereiro. Por sua vez, o IPC-M apresentou alta de 0,43% esse mês, em comparação com o aumento de 0,40% em fevereiro. Já o INCC-M registrou deflação de 0,17% em março, após registrar avanço de 0,35% em fevereiro.

No ano, o índice acumula queda de -0,92%. Em 12 meses, a taxa acumulada do indicador é positiva, de 6,27%. O IGP-M é muito usado para cálculo de reajustes nos preços de aluguel. O período de coleta de preços para cálculo do indicador de março foi do dia 21 de fevereiro a 20 de março.
 

estadao.com.br

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe