A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) faz alerta ao consumidor: quem tem contas a vencer durante a greve dos funcionários dos Correios e Telégrafos não deve esperar pela chegada dos boletos para efetuar a quitação do débito no vencimento previsto e, sim, procurar alternativas para evitar a cobrança de juros e multas. A paralisação, que começou no dia 19 deste mês, é por tempo indeterminado.

 

O Procon-JP também orienta como o consumidor deve proceder se não receber as faturas em casa: quem tiver acesso à internet deve tirar cópia do boleto e, quem não conseguir dessa forma, deve procurar um correspondente bancário que preste esse serviço, ou ainda, ligar para o SAC da operadora do serviço a ser pago para combinar o procedimento a ser adotado, sempre anotando o número do protocolo da ligação. Quem tiver dúvidas pode ligar para o Procon-JP através do 0800 83 2015 ou ir até à sede do órgão, na avenida Pedro I, 473, no bairro de Tambiá.

 

O secretário Helton Renê explica que em período de paralisação de serviços como o dos Correios, a pessoa deve tomar certas iniciativas. "O consumidor deve ficar atento às datas de vencimento das faturas e procurar canais alternativos para efetuar os pagamentos, como ir até à própria loja onde se comprou o produto ou, no caso do cartão de crédito, pagar o boleto na boca do caixa do banco parceiro do cartão. Se o cidadão estiver tendo muita dificuldade, basta procurar o Procon-JP para vermos o caso de forma isolada e o que podemos fazer para ajudar".

 

Juros – O consumidor deve ficar atento porque, o fato de não receber a fatura em casa devido à paralisação dos funcionários dos Correios não significa que deixará de pagar as contas. "É claro que os débitos deverão ser quitados no prazo acordado entre o fornecedor do serviço e o consumidor, porque o atraso pode incidir em juros e até em multas. A greve não exime a pessoa de pagar as contas. Por isso, é importante que se tente outras alternativas para pagamento dos boletos. a exemplo da retirada de faturas pela internet e os correspondentes bancários".

 

Reunião – A Gerência Regional dos Correios e Telégrafos e o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (comando de greve) foram convocados pelo Procon-JP para discutir as medidas que deverão ser tomadas durante a greve. "Já mantive contato telefônico com a gerência do Correio e com um representante do comando de greve dos funcionários da ECT e marcamos uma reunião para a próxima segunda-feira, 25, às 10h, na sede do Procon-JP, para discutirmos formas de minimizar os prejuízos para o consumidor durante essa paralisação, informou Helton Renê".

 

O titular do Procon-JP adianta que vai propor que pelo menos 30% dos funcionários trabalhem durante a paralisação. "Respeitamos o direito dos funcionários dos Correios de fazerem suas reivindicações, até porque é constitucional, porém, temos que pensar nos direitos do consumidor também. É uma situação que causa bastante desconforto para a população e vamos tentar minimizar isso. Acredito que, com bom senso, vamos encontrar medidas razoáveis ".

 

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ferreira Costa chega a João Pessoa com aposta de impulsionar economia da PB

A empresa Ferreira Costa chegou a João Pessoa e até a próxima semana o consumidor da Capital conhecerá os serviços do empreendimento. Prestes a ser inaugurada, a empresa Home Center…

Nove concursos com mais de 400 vagas encerram inscrições nesta quarta

Nove editais de concursos e seleções para seis prefeituras e uma câmara municipal da Paraíba encerram inscrições nesta quarta-feira (18). No total, são oferecidas 441 vagas em cargos de todos…