O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e as escolas particulares de Campina Grande fixaram um limite de reajuste nas matrículas deste ano de 2020. Segundo informações do Procon-CG, o acordo é para evitar aumentos abusivos e não devem ultrapassar 12% do valor da matrícula em relação ao ano anterior.

De acordo com o coordenador do Procon de Campina Grande, Rivaldo Rodrigues, foi feita uma interpelação ao Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de Campina Grande (Sinpec) para que fossem apresentadas planilhas a respeito dos reajustes máximos de matrícula na intenção de coibir abusos.

Após reunião realizada com mais de 30 escolas no final do ano passado, foi acordado que os reajustes mínimos seriam em torno de 3,5% e os máximos de 12%, referentes aos valores das matrículas do ano de 2019. Caso seja necessário um reajuste maior ao estipulado, a escola deverá formular um planilha com as devidas justificativas e apresentar ao Procon-CG para eventual aprovação.

Ainda segundo Rivaldo, é recomendado que os pais procurem negociar os reajustes com as escolas, dentro dos limites do orçamento familiar, pois foi notada uma predisposição da parte dos estabelecimentos em relação a negociação.

Redação com G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prévia da inflação oficial fica em 0,22% em fevereiro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, ficou em 0,22% em fevereiro deste ano. Essa é a menor taxa para…

Caixa anuncia financiamento imobiliário com juros fixos

A Caixa Econômica Federal anunciou hoje (20) o lançamento de uma nova linha de crédito habitacional com taxa fixa. As contratações podem ser feitas a partir de amanhã (21) com…