A Paraíba o tempo todo  |

Paraibanos devem mais de R$ 4 milhões a linha de crédito do Crediamigo; saiba como quitar dividendos

Começo de ano e dividas nunca combinam e se você é um dos paraibanos que devem somados mais de R$ 4 milhões a linha de crédito do Crediamigo, do Banco do Nordeste (BNB), a gerente geral do escritório Crediamigo na Paraíba, Liliana Arruda, dá dicas de como quitar seus débitos e sair do vermelho.

Segundo Liliana Arruda, a linha de crédito serve para financiamento de empréstimos a micro e pequenos empreendedores, está oferecendo vantagens para que clientes com parcelas em atraso renegociem e quitem suas dívidas. “O não pagamento das parcelas, ao longo dos anos, gerou, até o momento, uma dívida acumulada de R$ 4 milhões na Paraíba. Hoje, o Crediamigo do Banco do Nordeste conta com 165.700 clientes ativos na Paraíba. Somente em janeiro deste ano, o banco desembolsou mais de R$ 54 milhões, o que permitiu realizar 18 mil operações em valores na faixa de R$ 2,9 mil. Para este ano, a meta do banco é que os empréstimos atinjam a cifra de R$ 1,5 bilhão”, afirmou.

“Acredito que isso aconteceu por causa da pandemia da Covid-19, que não permitiu que muitos empreendimentos prosperassem. Por este motivo, estamos dando oportunidade a todos os clientes que não estão tendo condições de cumprir seus compromissos para que quitem seus débitos, limpem seus nomes e voltem a operar no mercado”, comentou, destacando que, os clientes podem obter essas vantagens e renegociar suas dívidas até dia 30 de junho próximo. O cliente que está com parcelas em atraso também poderá ganhar até 24 meses para quitar sua operação. A gerente enfatizou que o Crediamigo é o maior programa de microcrédito da América do Sul. “Trata-se de uma linha de crédito que oferece financiamento para os que já têm atividades produtivas como, também, para os que tenham interesse em começar uma atividade produtiva”, disse.

Da Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe