Muito se fala do impacto econômico que a pandemia do novo coronavírus trará para o mundo, mas aqui na Paraíba onde mais nos atinge, qual será o impacto? Quem responde a essa pergunta é o secretário estadual do Planejamento, Orçamento e Gestão, Gilmar Martins de Carvalho que comentou durante uma audiência pública para debater Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício financeiro do estado de 2021 que o rombo nas fincas estaduais deve ser de R$ 355 milhões.

Segundo o secretário o recuo nas finanças vai exigir limitações dos gastos públicos no ano que vem, segundo o secretário, que destacou a queda na arrecadação. “Diante dos impactos com a pandemia, tivermos uma queda da arrecadação no mês de abril. E agora em maio, o cenário está ainda mais prejudicado, inclusive, com o aumento do desemprego, o que vai demandar mais ações sociais por parte do governo do estado para tentar minimizar o sofrimento das pessoas que ficarem desassistidas”, comentou Gilmar.

A audiência foi realizada pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), por meio da Comissão de Acompanhamento e Controle da Execução Orçamentária, e ocorreu de forma remota, pelo sistema de videoconferência com os deputados e representantes de entidades, de autarquias e dos demais poderes – que demonstraram preocupação com os repasses dos duodécimos. Sobre este assunto, o secretário explicou que o governo do estado decidiu que o duodécimo poderá ser acrescido do IPCA de julho de 2019 a 2020, a depender da situação econômica decorrente do cenário atual.

 

Redação

Deixe seu Comentário