Por pbagora.com.br

A decisão foi irrevogável. As cinco agências do Banco do Brasil que vão ser fechadas na Paraíba, conforme anunciou a instituição em novembro do ano passado, funcionam pela última vez nesta sexta-feira (10) e vão deixar de abrir para os clientes a partir de segunda (13). As agências são as do Espaço Cultural (4453), Shopping Sul (4571), Mag Shopping (4636) e Cabo Branco (5891), em João Pessoa, e do Partage Shopping (4503), em Campina Grande.

 

Além dessas, outras 11 agências vão ser transformadas em postos de atendimento. As agências que vão ser fechadas são as do Espaço Cultural (4453), Shopping Sul (4571), Mag Shopping (4636) e Cabo Branco (5891), em João Pessoa, e do Partage Shopping (4503), em Campina Grande.

 

No último dia de funcionamento, as agências vão abrir normalmente às 9h e fechar às 15h (horários locais). A partir desse horário, os atendimentos não serão mais realizados nem nos guichês internos nem nos caixas eletrônicos. Só as agências de Cabo Branco e do Espaço Cultural continuam com as salas de autoatendimento até o final do mês.

 

Além das cinco que estarão fechadas a partir de segunda, outras 11 agências foram transformadas em postos de atendimento: Rua Treze de Maio (4020) e do Centro Administrativo Municipal (5071), em João Pessoa, além das agências dos municípios de Aroeiras (1019), Barra de Santa Rosa (1026), Caiçara (1699), Ingá (1345), Jacaraú (2191), Lagoa de Dentro (2235), Salgado de São Félix (2563), Tacima (2703) e Umbuzeiro (1346).

 

Segundo informou o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, em coletiva de imprensa, a mudança de agências para postos de atendimento não tem grande impacto para o consumidor. “Os postos de atendimento têm uma estrutura mais simples, principalmente no que diz respeito à presença de um gerente, mas para o cliente não há nenhuma diferença”, afirmou.

 

Em todo o país, vão ser 402 agências fechadas, 379 transformadas em postos de atendimento e 31 superintendências encerradas. O banco também anunciou um plano de demissão incentivada que tem como alvo 18 mil funcionários. A reestruturação de agências e o plano de aposentadoria incentivada podem gerar uma economia anual de R$ 3,798 bilhões, caso os 18 mil funcionários habilitados optem por deixar o banco em troca de benefícios.

 

Os clientes das 402 agências que o Banco do Brasil vai fechar serão automaticamente transferidos para outras agências e poderão manter cartões e senhas, mesmo se houver alteração no número da conta.

 

Em Campina Grande, lideranças políticas e empresariais lamentaram a decisão do BB de fechar agências, o que vai gerar prejuízos e afetar a economia da cidade.

 

Lira – O senador Raimundo Lira (PMDB-PB) chegou a fazer um pronunciamento no Plenário, para lamentar o fechamento de mais 400 agências do Banco do Brasil o que segundo ele, contraria o interesse nacional. Em novembro, o banco anunciou um plano de reestruturação que prevê ainda outras medidas como a transformação de 379 agência em postos de atendimento, além da redução de até 18 mil funcionários.

 

Segundo Lira, a medida vai impactar principalmente a vida de brasileiros de pequenos municípios, que terão que se deslocar para outras cidades, muitas vezes distantes quilômetros de suas casas:

 

— A insegurança das pessoas fica muito maior do que ter que se deslocar apenas trinta, quarenta, cinquenta, cem metros, dentro da cidade, para fazer os seus depósitos ou os seus saques em moeda. Isso pode levar à decisão de pequenos e médios comerciantes se deslocarem também e fecharem os seus estabelecimentos nessas cidades. E, não tendo prestação de serviço do comércio a tendência é parte da população se deslocar e ter que deixar os seus municípios – previu.

 

Raimundo Lira apresentou requerimento para debater o tema na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Segundo ele, a instituição tem que buscar o lucro, mas sem deixar de prestar um importante serviço à população:

 

— Fechar agência nas pequenas e médias cidades do Nordeste é indiscutivelmente uma decisão contrária ao interesse nacional, contrária à integração nacional, contrária à paz social e econômica do nosso país – argumentou.

 

Para o parlamentar, é preciso uma forte pressão que impeça o encerramento das atividades do banco em inúmeras cidades. Lembrou ainda que no ano passado o BB teve lucro de R$ 14 bilhões. Raimundo Lira disse acreditar que os próximos resultados podem ser melhores.

 

— O Banco do Brasil tem um papel social com o país. O Banco do Brasil que foi o banco de integração nacional.

 

Raimundo Lira afirmou ainda que o banco já está fechando agências nos pequenos municípios após casos de roubo. O resultado é que milhares de pessoas têm que se deslocar por muitos quilômetros em busca de atendimento bancário.

 

O Banco do Brasil anunciou um plano de reestruturação que pode extinguir postos e reduzir a estrutura administrativa. Na reformulação, 781 de suas 5.430 agências poderão ser fechadas.

 

 

SL

PB Agora

Notícias relacionadas

Saiba quem recebe nesta terça-feira o Auxílio Emergencial

Hoje (20), a Caixa Econômica Federal (CEF) realiza o pagamento do Auxílio Emergencial para os beneficiários nascidos em julho. As parcelas, que podem variar de R$ 150 a R$ 375,…

Pessoas com câncer terão direito a atendimento prioritário, na PB

A Lei que garante atendimento prioritário às pessoas em tratamento oncológico nos estabelecimento da Paraíba, entra em vigor nesta terça-feira (20. A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado…