Um levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande, mostra que cerca de 1,5 mil pessoas foram demitidas do comércio até o início de maio, devido a pandemia do novo coronavírus. Por conta das medidas de prevenção ao Covid-19, um decreto municipal determinou o fechamento temporário das lojas que compõem o comércio da Rainha da Borborema.

– Um levantamento que temos feito de forma estimada é que esse número aumente. Com a falta de perspectiva do retorno, as empresas estão suspendendo a suspensão, obrigando a dar férias e em seguida fazer com que haja as demissões – disse o presidente da CDL, o empresário Arthur Bolinha.

O empresário disse que vê com preocupação a determinação da prorrogação do decreto estadual e, pelo tempo em que o comércio está e vai continuar fechado, significa o decreto de morte de centenas de milhares de empregos.

– O coronavírus é uma realidade, mas vamos ter que voltar a trabalhar porque vamos ter que conviver com o vírus durante muito tempo, até que se crie as vacinas. Então, não tem que se pensar que é uma alternativa ficar em casa, porque não é. Imagina se, sem a vacina, a pessoa tiver que ficar em casa num período de um ano, dois… não tem como a economia e o país aguentarem – disse à Rádio Campina FM.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Pesquisa aponta que 89,7% dos pequenos negócios da PB foram impactados por Covid-19

Uma pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) aponta que 89,7%  dos pequenos negócios paraibanos já registraram impactos no seu funcionamento em razão da pandemia…

Caixa credita nesta terça benefício a mais 7,6 milhões de trabalhadores

A Caixa Econômica Federal (CEF) credita nesta terça-feira (26) novos lotes do Auxílio Emergencial, tanto da primeira parcela, para novos aprovados, quanto da segunda, para quem recebeu a anterior até…