O pessoense continua tendo muita dificuldade para comprar gás de cozinha desde o protesto dos motoristas ocorrido em todo o país. Segundo o presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás GLP da Paraíba (Sinregás-PB), Marcos Antônio Bezerra, o problema está na manutenção de bombas da Petrobras e prevê que a situação se normalize até o final deste mês.

 

Os revendedores do produto em João Pessoa, a exemplo de Alex dos Santos, proprietário da revendedora Davi Gás, no bairro de Cruz das Armas, disse que todos os revendedores estão recebendo o gás da distribuidora em pequenas quantidades, o que não dá para atender o consumidor a contento.

 

“A companhia que atende a cidade já informou aos revendedores que a distribuição só vai se normalizar até o final deste mês. Eu mesmo antes do protesto dos motoristas de caminhões recebia 200 botijões por dia, mas após o movimento estou recebendo apenas 70 botijões por dia. Estamos dando prioridade aos clientes fidelizados, e depois as pessoas que chegam cedo e entram na fila pra comprar o produto”, disse Alex dos Santos.

 

O presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás, explicou que a distribuição do produto em João Pessoa está abaixo da capacidade, ou seja, com apenas 40% da capacidade. Marcos informou que após o fim do protesto dos caminhoneiros, houve uma diminuição na quantidade de gás que chegava nas revendedoras.

 

“A Petrobras diz que a falta do produto é devido à manutenção em bombas, que estão bombeando menos. Consequentemente, chega menos nas distribuidoras e a gente termina recebendo menos. Com isso a população fica prejudicada”, afirmou Marcos complementando que a previsão de regularização do produto no mercado poderá acontecer no final deste mês.

 

Redação

Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Pesquisa mostra que apenas 9% de empreendedores da PB conseguiram empréstimos

A pandemia do Covid-19, afetou a economia e a saída dos empreendedores foi buscar créditos para evitar a falência. Só que a burocracia tem atrapalhado a liberação dos recursos. Na…

Estado registra retração de 6,5% em repasse do FPE, no último semestre

O Boletim da Sefaz-PB dos Impactos da Covid-19” chegou em mais uma edição, com a seguinte novidade: A Paraíba registrou uma retração de 6,55% no repasse do Fundo de Participação…