Por pbagora.com.br

A economia brasileira deve sofrer uma contração de 1,3% este ano, segundo projeção do Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgada nesta quarta-feira (22). Se os dados foram confirmados, será o pior ano para a economia brasileira desde 1990, quando o Produto Interno Bruto (PIB) recuou 4,2%. A previsão anterior do órgão era de crescimento de 1,8%. Para 2010, o FMI prevê um crescimento de 2,2% no PIB do país.

 

A previsão do FMI é mais pessimista que a feita pelo mercado brasileiro. Segundo o boletim Focus, divulgado pelo Banco Central, a expectativa é de contração de 0,5%. Já o próprio BC projeta um crescimento de 1,2%.

 

A revisão sobre as perspectivas feita pelo FMI também apontou que a economia mundial terá retração de 1,3% em 2009, marcando a mais profunda recessão desde a Segunda Guerra. O número para a economia global foi reduzido em comparação à projeção anterior, feita em janeiro, que indicava leve crescimento de 0,5% do PIB mundial para o ano. Para 2010, a economia mundial deve avançar 1,9%, abaixo da previsão anterior de 3%.

No relatório, o Fundo estima que a contração mundial deve ter abrandamento a partir do segundo trimestre deste ano. "O crescimento deverá voltar a emergir em 2010, mas seria letárgico em relação a recuperações passadas". Assim, o FMI avalia que a recuperação em 2010 será "gradual".
 

 

Economias avançadas

O organismo baixou sua previsão de crescimento para todos os grandes países, em uma amostra do caráter global da crise, e, em alguns casos, as correções a respeito das previsões de janeiro foram espetaculares.

Para as economias avançadas, a projeção é de queda de 3,8% em 2009. Em janeiro, a previsão era de recuo de 2,0%. Para 2010, o PIB desses países não deverá apresentar crescimento.

Para as economias emergentes e em desenvolvimento, o Fundo prevê crescimento de 1,6% em 2009 abaixo dos 3,3% calculados em janeiro, quando saiu a revisão anterior do documento Perspectiva Econômica Mundial.

Nos Estados Unidos, a economia deve registrar declínio de 2,8% em 2009, estando em “recessão severa”, de acordo com projeção divulgada pelo FMI. A queda estimada é mais acentuada do que a projeção anterior de recuo de 1,6% para o ano. Para 2010, o PIB do país deve registrar taxa zero.

As outras economias avançadas também registram PIB em declínio em 2009. Na zona do euro, a queda deve ser de 4,2% em 2009, em comparação com declínio de 2,0% estimado anteriormente. Para 2010, a projeção do PIB foi cortada de uma taxa levemente positiva de 0,2% para um leve recuo de 0,4%.

Segundo o FMI, o Reino Unido deverá ter contração de 4,1% este ano, em comparação com queda de 2,8% projetada em janeiro. Para 2010, o Fundo projeta declínio de 0,4%. Na Alemanha, a queda deve ficar em 5,6% neste ano e em 1,0% em 2010. De acordo com o FMI, o Japão deve ter retração de 6,2% neste ano e crescimento de 0,5% no próximo ano.

Emergentes

Para 2010, as economias emergentes e em desenvolvimento devem avançar 4,0%, ante 5,0% citados na divulgação anterior. Para a Ásia em desenvolvimento, o crescimento projetado em 2009 fica em 4,8%, inferior à taxa de 5,5% estimada em janeiro. Em 2010, a região deve avançar 6,1%, em comparação a 6,9% da previsão anterior.

Segundo as projeções do FMI, a América Latina entrará este ano em recessão e o Produto Interno Bruto (PIB) da região contrairá 1,5%. No próximo ano, no entanto, a expectativa é que a região se recupere e cresça 1,6%.

 

G1

Deixe seu Comentário