Por pbagora.com.br

As bolsas de valores asiáticas encerraram a sexta-feira (22) em queda, abatidas por quedas de exportadores em meio a temores sobre a força das moedas locais e por perdas de empresas de commodities devido aos menores preços dos metais.

 

O dólar caía, atingindo os menores níveis em quase cinco meses ante uma cesta de moedas, devido às preocupações dos investidores de que os Estados Unidos percam o rating "AAA" depois de, na véspera, a Standard & Poor’s ter reduzido sua perspectiva para a dívida da Grã-Bretanha para negativa.

 

Às 7h35 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 0,09%, para 310 pontos.

 

Em Tóquio, a bolsa perdeu 0,41%, para 9.225 pontos. Entre as exportadores, os destaques de queda ficaram com Canon, com perda de 1,9%, Sony Corp, de 2%, e Toyota Motor, de 2,2%.

 

"O único fator para o Japão agora é o iene mais forte. As preocupações sobre o sistema financeiro no Japão não são tão graves quanto nos Estados Unidos", disse Masaru Hamasaki, estrategista sênior do Toyota Asset management.

 

 

Outras bolsas

Em Seul, a queda foi de 1,26%, para 1.403 pontos. As exportadoras que mais perderam foram dos setores de tecnologia e automotivo. A Samsung Electronics caiu 2,3% e a Hyundai Motor recuou 3,6%.

 

O mercado acionário de Sydney teve queda de 1,37%, para 3.761 pontos. As mineradoras lideraram a tendência, como a Rio Tinto, depois de temores sobre a demanda global derrubarem os preços dos metais e do petróleo.

 

As ações em Xangai recuaram 0,50%, a 2.597 pontos. Os destaques de queda foram as empresas de carvão e metais. Em Hong Kong o mercado retrocedeu 0,80%, para 17.062 pontos, no terceiro dia de queda. As preocupações sobre a economia norte-americana e a global fizeram com que os investidores preferissem realizar os ganhos recentes.

 

Já Cingapura teve alta de 1,55%, para 2.245 pontos, e Taiwan ganhou 0,28%, para 6.737 pontos.

G1

 

 

Deixe seu Comentário