Por pbagora.com.br

Após uma pequena aceleração no início do mês, a inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) voltou a perder força na segunda semana de maio. O indicador passou de 0,57% para 0,48%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

 

 

A maior influência de baixa veio da gasolina, que ficou 0,78% mais barata no período, seguida pela manga, cujo preço caiu 10,45%, e do mamão papaya, que ficou 4,88% mais barato.

Já o cigarro continua a pressionar a inflação e teve alta de 12,28%. Também exerceram influência de alta a batata inglesa (20,02%), o leite longa vida (8,38%) e a tarifa de eletricidade residencial (8,38%).

 

Grupos

Entre os grupos pesquisados pela FGV, os alimentos foram os maiores responsáveis pela desaceleração do IPC-S. A taxa do grupo passou de 0,61% na primeira semana de maio para 0,11% na segunda semana do mês. Também recuaram as taxas de saúde (de 1,10% para 0,95%) e transportes (de -0,13% para -0,14%).

No sentido contrário, tiveram alta as taxas dos grupos habitação (de 0,39% para 0,53%), despesas diversas (de 3,53% para 3,97%), educação, leitura e recreação (de -0,09% para -0,04%) e vestuário (de 0,48% para 0,58%).

G1

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sine JP oferece 135 vagas de emprego a partir desta segunda-feira

O Sistema Nacional de Emprego (Sine) de João Pessoa, está oferecendo essa semana, de 19 a 23 de outubro, 135 vagas de emprego, tendo função que exige apenas fundamental completo.…

PB é o 3º Estado do país no Ranking da Qualidade da Informação Contábil e Fiscal

O Estado da Paraíba voltou a ser destaque no cenário nacional ao ficar em 3º lugar no Ranking da Qualidade da Informação Contábil e Fiscal entre as 27 unidades da…