Por pbagora.com.br

Depois de três dias consecutivos de baixa, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) se recuperou nesta sexta-feira (22), garantindo uma semana de ganhos aos investidores, apoiada em ações de empresas ligadas ao setor de commodities.

O índice Ibovespa, referência para o mercado brasileiro, teve alta de 0,96% no dia, fechando aos 50.568 pontos. O volume financeiro negociado ficou abaixo do registrado dos últimos dias, marcando R$ 3,62 bilhões.

 

Na semana, o ganho acumulado foi de 3,18%, apesar das três quedas seguidas de terça a quinta-feira. Na segunda, porém, o índice havia subido 5,01%. Desde o início do mês, a bolsa brasileira acumula alta de 6,93%, considerado o fechamento aos 47.289 pontos de 30 de abril.

 

Entre os ativos de maior peso na carteira, a Petrobras PN subiu 1,13%, para R$ 32,87; a Vale PNA avançou 0,43%, a R$ 32,45; o Itaú Unibanco PN ganhou 1,30%, para R$ 30,38; a BM&F Bovespa ON aumentou 4,52%, cotada a R$ 10,40; e Bradesco PN teve valorização de 1,13%, a R$ 28,61.

 

Estrangeiros

Operadores seguiam apontando o ingresso líquido de recursos de investidores estrangeiros como fator de sustentação ao Ibovespa. Segundo números da própria Bovespa, a tendência foi mantida esta semana mesmo nos dias em que prevaleceu a realização de lucros.

Em maio, até o dia 18, as compras de ações na bolsa paulista por estes investidores superaram as vendas em R$ 4,2 bilhões. No acumulado em 2009, o fluxo positivo chega a R$ 9,3 bilhões.

 

Outros pregões

Nos Estados Unidos, as bolsas também apontavam recuperação nesta sexta-feira. Entretanto, perto do fim do pregão, os índices passaram a recuar. O índice Dow Jones, referência para Nova York, perdeu 0,18%, enquanto o Nasdaq, que reúne ações do setor de tecnologia, perdeu 0,19%.

 

O índice FTSEurofirst 300, referência das principais bolsas europeias, recuou 0,18%, para 856 pontos. Embora todos os principais mercados, como Londres e Frankfurt, tenham fechado em alta, o destaque negativo foi a Suíça, onde o mercado não funcionou na véspera, dia de fortes perdas ao redor do mundo.

 

As bolsas de valores asiáticas encerraram em queda, abatidas por quedas de exportadores em meio a temores sobre a força das moedas locais e por perdas de empresas de commodities devido aos menores preços dos metais.

G1

Deixe seu Comentário