Por pbagora.com.br

A terça-feira (28) começou com contorno negativo na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Às 10h06, o Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, caía 0,84%, aos 54.089 pontos.

 

Os indicadores futuros apontam para baixo em Wall Street, onde os investidores continuam assimilando resultados trimestrais enquanto aguardam os dados sobre a confiança do investidor e sobre o preço dos imóveis.

O segmento de commodities desperta interesse. Começa nesta terça uma série de audiência no órgão regulador do mercado de commodities nos Estados Unidos (CFTC, na sigla em inglês). Segundo o "Wall Street Journal" (WSJ), a comissão deve divulgar relatório mostrando o papel dos especuladores nas oscilações do preço do petróleo.

Na Europa, os agentes receberam os resultados da petrolífera BP, que teve queda de 53% no lucro trimestral. No segmento financeiro, o Deutsche Bank reportou alta de 68% no ganho trimestral, para 1,09 bilhão de euros, mas suas ações caem forte com os agentes preocupados dada as perdas com ativos podres. A provisão para créditos duvidosos disparou de 135 milhões de euros no segundo trimestre do ano passado para 1 bilhão euros em 2009.

Em Londres, o FTSE-100, da Bolsa de Londres, recuava 0,68%, enquanto o Xetra-DAX, de Frankfurt caía 0,37%.

Entre as commodities, o petróleo começa o dia apontando para baixo, mas ainda segue acima dos US$ 68 o barril de WTI.

Na Ásia, a terça-feira acabou de forma positiva para os principais mercados. Tóquio fechou estável, mas Seul avançou 0,13%. Hong Kong e Xangai ganharam 1,84% e 0,09%, respectivamente.

 

 

Segunda-feira

Na segunda-feira, a Bovespa garantiu o maior patamar em pontos do ano de 2009. O índice Ibovespa, referência para o mercado nacional, fechou o dia em alta de 0,17%, aos 54.548 pontos, maior patamar de fechamento de 2009. O volume financeiro ficou abaixo da média das últimas semanas, marcando pouco mais R$ 4,1 bilhões.

 

A pontuação, além de ser a maior de 2009, é também a máxima desde 1º de setembro do ano passado – antes, portanto, do agravamento da crise internacional. A valorização desde o início do ano é de 45,27%. O nível máximo anterior da Bovespa neste ano havia sido registrado em 1º de junho (54.486 pontos).

 

Em Wall Street, o Dow Jones encerrou com alta de 0,17%, enquanto o S & P 500 e o Nasdaq subiram 0,30% e 0,10%, respectivamente.

G1