Por pbagora.com.br

De janeiro até outubro de 2020, 164 operações de crédito do FNE Verde foram realizadas com o Banco do Nordeste no Estado, 10% a mais do que no mesmo período de 2019

Projetos de sustentabilidade ambiental, que incluem geração de energias renováveis, reflorestamento, produção agroecológica, entre outras atividades, já são realidade em Alagoas e sua prática começa a se difundir por todo o Estado. A constatação é do Banco do Nordeste, que detectou aumento de 10% na quantidade de contratações com linhas específicas voltadas ao segmento, bem como de uma maior interiorização dessas operações de crédito, na comparação entre janeiro a outubro de 2020 com o mesmo período de 2019.

Este ano, os recursos com esta finalidade contratados pelo BNB em Alagoas já somam R$ 13 milhões em 164 contratos, que contemplam a capital (40%), Arapiraca (11%), União dos Palmares (5%), Marechal Deodoro (5%), Batalha (4%), entre outros que não figuravam na lista ano passado, como Santana do Ipanema que, em 2020, já apresenta 5% do total dessas operações. Em relação aos valores financiados, o maior montante é para projetos de Rio Largo (38%), seguido por Maceió (21%).

Segundo o superintendente estadual do Banco do Nordeste em Alagoas, Sidinei Reis, o Banco atua no apoio a projetos de sustentabilidade ambiental com linhas de crédito como o FNE Verde e o FNE Sol, este voltado à micro e minigeração distribuída de energia por fontes renováveis. Já o FNE Verde contempla ações de desenvolvimento territorial no fomento à capacitação, à assistência técnica e a práticas que promovam a recuperação ambiental, a convivência com o semiárido e os sistemas agroflorestais.

“Temos evidenciado no Estado uma procura maior no crédito destinado tanto à geração de energias renováveis, principalmente a solar, incluindo projetos destinados a pessoas físicas, como na área rural, voltados ao manejo florestal sustentável, produção agroecológica, entre outros. Por meio do Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter), realizamos também ações na região de Batalha para fomentar a bovinocultura de leite com práticas de Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF)”, afirma o superintendente.

Energia Solar

Uma das grandes procuras pelo denominado crédito verde tem sido para projetos de energias renováveis, com o intuito de reduzir custos com energia elétrica. Recentemente, o BNB financiou a maior planta de geração de energia fotovoltaica de Alagoas e uma das maiores de autoconsumo do Nordeste, instalada na Cimapra (Cia Mercantil Agropecuária Pratagy), localizada em Rio Largo. Destinada à produção e comercialização de cana-de-açúcar há mais de 60 anos, a companhia contratou o FNE Sol para aquisição de kit fotovoltaico para compensação do consumo energético em áreas de produção rural da empresa, como nos sistemas de irrigação.

Segundo o empresário Rafael Paiva, um dos gestores da empresa, a redução no custo de energia terá grande impacto na produtividade da companhia. “Foi feito um dimensionamento da planta fotovoltaica para contemplar uma redução do custo de energia em torno de 90% do valor pago anteriormente à instalação dessa unidade e, naturalmente, melhorar nossa eficiência de irrigação e com isso aumentar a produtividade do canavial”, ressalta.

De acordo com Paiva, as atrativas taxas do BNB foram decisivas para a viabilização do projeto. “Essas energias renováveis já há algum tempo são ponto de curiosidade nossa, entre elas a fotovoltaica. Mas a questão do alto custo de implantação era impeditivo. O BNB já é um parceiro da Cimapra em outros financiamentos e o FNE Sol está totalmente aderente com o que queríamos com esse investimento. As taxas reduzidas são para nós um fator importante, porque viabilizam a redução do custo de energia, bem como a possibilidade de fazer o financiamento com parcela fixa, sem correção”, conta.

Assessoria BNB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veja quem recebe hoje a nova parcela do auxílio emergencial de R$ 600 e R$ 300

Será pago nesta sexta-feira (27), a Caixa Econômica Federal (CEF) a nova parcela do auxílio emergencial para 5 milhões de pessoas. Destes, 3,4 milhões nascidos em abril vão ter depositada…