Em entrevista a imprensa o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Paraíba (Fecomércio-PB), Marconi Medeiros, comentou sobre os impactos econômicos da pandemia do Covid-19 no setor na Paraíba.

“As empresas têm obrigações trabalhistas, impostos e despesas para pagar. E como fazer isso com as vendas em queda? Nós temos consciência da gravidade da pandemia, mas não podemos paralisar a economia em virtude da doença”, disse Marconi, destacando ainda que, na Paraíba, são mais de 300 mil comerciários trabalhando nos comércios varejista e atacadista e nas empresas de serviço. Com isso, a entidade defende que a quarentena seja restrita apenas para os maiores de 60 anos.

“A força de trabalho brasileira tem entre 25 e 50 anos. Então, não vemos nenhum problema nessa faixa etária retomar as atividades, desde que as empresas reforcem as medidas sanitárias para conter a disseminação do coronavírus”, afirmou o presidente do Fecomércio.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Pesquisa aponta que 89,7% dos pequenos negócios da PB foram impactados por Covid-19

Uma pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) aponta que 89,7%  dos pequenos negócios paraibanos já registraram impactos no seu funcionamento em razão da pandemia…

Pagamento do auxílio emergencial continua hoje; saiba quem recebe

Novos lotes do auxílio emergencial da primeira parcela, para novos aprovados, quanto da segunda, para quem recebeu a anterior até 30 de abril, são pagos nesta terça-feira (26) pela Caixa…