Por pbagora.com.br

A TV Funesc tem mais uma sessão audiovisual, nesta sexta-feira (23), a partir das 10h. Dentro da programação do ‘Aldeia Digital 2021 – Inĩ Pupé: Arte, Ciência e Direitos dos Povos Indígenas da Paraíba’, serão exibidos vídeo-biografias indígenas premiadas na Lei Aldir Blanc.  Em destaque, Comadre Guerreira, Mestre Tonhô e Dona Mariinha.

Comadre Guerreira (Aldeia Lagoa do Mato – Baía da Traição) é artesã, raizeira e liderança na Associação das Mulheres Guerreiras Indígenas Potiguaras (AMGIP). No dia 15 de abril, inaugurou a Oka da AMGIP com o valor do prêmio Dona Lenita, da Lei Aldir Blanc/Secult-PB, que reconhece os mestres e mestras das culturas populares e tradicionais.

Mestre Tonhô (Aldeia São Francisco – Baía da Traição) é artesão, luthier e tocador de bombo no Toré Potiguara. O Toré Potiguara também recebeu o Prêmio da Lei Aldir Blanc/Secult-PB, que reconhece os grupos das culturas populares e tradicionais.

Dona Mariinha Potiguara é da aldeia Flor de Laranjeira. Ela traz uma voz que aponta mais um traço da identidade e reforça a tradição indígena, sendo uma das responsáveis pelo Coco de Roda Potiguara da Aldeia Flor de Laranjeira, em Baía da Traição, Litoral Norte da Paraíba.

São quatro dias de evento online comemorativos ao Dia dos Povos Indígenas, celebrado nacionalmente em 19 de abril. O Aldeia Digital é realizado através de uma parceria entre a Funesc e a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana, com idealização de Pedro Santos e execução de Mariana Uchôa e Iasypitã Potiguara.
A programação acontece desde terça-feira, dia 20, no canal da Funesc no YouTube, nas redes sociais da Fundação e também no programa Espaço Cultural (realizado pela Funesc na Rádio Tabajara FM).

PB Agora