A Paraíba o tempo todo  |

Temporada teatral de 2011 começa oficialmente no fim de semana

A temporada 2011 abre hoje suas cortinas e traz espetáculos inéditos para todos os gostos. O cardápio variado – que inclui de peça off-Broadway a drama de Dostoievski – terá como representantes atores consagrados que prometem atrair ainda mais o público aos teatros. As boas estreias do ano passado, como Pterodátilos e Hair, também estão de volta e podem ser vistas e revistas. Palmas para elas.

Uma das grandes novidades é Amores, Perdas e Meus Vestidos, uma reunião estelar da coxia aos holofotes, que estreia esta noite. A peça, um grande sucesso em Nova York, tem texto original das irmãs Delia e Norah Ephron, responsáveis por grandes sucessos de Hollywood, que aqui foi adaptado pela talentosa Adriana Falcão. Na direção, o responsável por grandes sucessos paulistanos, Alexandre Reinecke, que comanda Arlete Salles, Carolina Ferraz, Ivone Hoffmann e Taís Araújo. Taís, aliás, é uma das responsáveis pela montagem brasileira do espetáculo. “Estava de férias quando o Marcelo Sebá e o Sandro Chaim (produtores) disseram que eu tinha que ver a peça. Saí do teatro com a certeza de que ia montá-la”, afirma a atriz, produtora associada junto com Arlete Salles e Carolina Ferraz.

Com uma pegada bem feminina, Amores conta a história de uma mulher através das peças de seu guarda-roupa, narrativa que vai sofrendo a interferência de relatos de outras mulheres. “Não há personagens, a Ivone é a narradora principal e nós fazemos as entradas. São histórias de superação, de dor, de alegria”, conta Carolina, que, com as companheiras de elenco, fez um test-drive da peça em cinco cidades brasileiras.

Outra estreia que promete é A Lua Vem da Ásia, estrelado por Chico Diaz, que encena o seu primeiro monólogo. Em outro palco da cidade, Caio Blat encena Um Coração Fraco, texto de Fiodor Dostoievski, adaptado por Domingos de Oliveira e dirigido por Priscilla Rozembaum. Na linha do humor, Wagner Trindade, o Gabrielzinho do quadro Vamos Brincar De Quê?, do Zorra Total, estrela Comédia Sentado, em Pé e Deitado.

Quem gosta do mesmo gênero, mas com uma pitada mais ácida, deve ir ao Teatro Poeira, onde Maria Alice Vergueiro – aquela que fez o maior sucesso com o vídeo Tapa na Pantera -, afastada há 14 anos dos palcos cariocas, está com As Três Velhas, texto do chileno Luciano Chirolli. Com direção de Roberto Bomtempo e escrito por Mário Prata, Besame Mucho é outra aposta e conta a história de amor e amizade entre quatro amigos. Já a comédia Estilhaços com Analu Prestes no elenco, inaugura o novo teatro do Planetário da Gávea. Vá e aplauda.

As próximas semanas também estão recheadas de novidades e ótimos atores ainda subirão aos palcos. No dia 11, estreia Catadores de Sonhos – Utopia com Atores e Alpinistas, espetáculo multimídia que reúne teatro, música e alpinismo, como o próprio nome da peça diz. Em seguida, no dia 13, R & J de Shakespeare – Juventude Interrompida estreia com direção de João Fonseca.

Na sexta, 14, Me Salva, o Musical reafirma que um dos gêneros mais assistidos em 2010 continua com força total este ano. Na mesma data, Lúcio Mauro Filho sobe sozinho aos palcos com a comédia Clichê.

Para comemorar os 18 anos do seu grupo, a Sutil Companhia de Teatro, Guilherme Weber estrela dois espetáculos. O primeiro no dia 15, Temporada de Gripe, e o segundo no dia 17, Thom Pain/Lady Gray. Ainda no sábado, 15, outro grande ator volta à cena. Pedro Paulo Rangel é Thomas Edison em A Eva Futura, que traz Larissa Maciel e Bruno Ferrari no elenco. Quem também retorna à ribalta é Leandra Leal, na segunda, 17, com Obscena.

Como dizem que o melhor fica para o final, o dia 18 será marcado pela volta de Subversões, agora com o acréscimo do número 21 no título, uma referência à primeira vez em que Aloísio de Abreu, Luis Salem e Márcia Cabrita apresentaram a divertida montagem, em 1990.

Em 2010, em função da Copa do Mundo e das eleições, muitas montagens só entraram em cartaz no segundo semestre. O público que não conseguiu ir ao teatro na temporada passada tem uma nova oportunidade, pois vários sucessos do ano passado reestreiam agora. E quem gostou do que viu, pode – e deve – repetir a dose.

Da lista faz parte Pterodátilos. Estrelada por Marco Nanini, a peça volta hoje, com promoção: quem levar uma lata de leite em pó à bilheteria compra o ingresso com 50% de desconto. As doações serão feitas para a Obra do Berço.

Outra peça que lotou a sala Tônia Carrero, no Teatro Leblon, e está de volta é Doidas e Santas, com Cissa Guimarães. Esta noite, Maria do Caritó, com Lilia Cabral e Leopoldo Pacheco, ressurge nos palcos, assim como Malvino Salvador, com o drama Mente Mentira. Neste fim de semana, Claudia Jimenez também brinda o público com Mais Respeito Que Sou Tua Mãe.

Na linha de musicais, Hair, um dos grandes destaques da última temporada, volta ao cartaz e ganha mais um dia de apresentação semanal: o espetáculo passa a ser encenado também às quartas-feiras. Para dar boas risadas, as stand-up comedies continuam com tudo. Marcos Veras, com o seu Falando a Veras, volta hoje, assim como a trupe do Comédia em Pé. Sergio Mallandro reestreia no mesmo palco da Barra e Paulo Gustavo estará, simultaneamente, em cartaz com Hiperativo e Minha Mãe É uma Peça.

Quem também está de volta é Marcos Winter, com a peça Monólogos da Marijuana, em cartaz a partir do dia 11, assim como a comédia Alucinadas.
 

Terra

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe