A Paraíba o tempo todo  |

Tarde dos palhaços no Ponto de Cem Réis

O Ponto de Cem Réis, no Centro de João Pessoa, na tarde desta sexta-feira (25), vai ser tomada pelo riso com a ‘invasão’ de palhaços do projeto Palco Giratório, desenvolvido pelo setor de cultura do Sesc-PB. As apresentações começam às 15h com performances da Companhia Lua Crescente e do consagrado ator Luiz Carlos Vasconcelos, incorporando o já conhecido palhaço Xuxu.

O primeiro grupo a se apresentar, Lua Crescente, é formado por Robertânia Barros, Kleber Marone, Simone Alves e Judson Martins. O espetáculo mostra uma mistura de teatro e circo possibilitando ao público assistir, ao mesmo tempo, a forma didática com elementos surpresas na improvisação. “O que vamos apresentar são performances circenses como perna de pau, malabaristas e palhaços”, explica Robertânia.

Em “Silêncio total – Vem chegando o palhaço Xuxu”, o ator e diretor Luiz Carlos Vasconcelos se transforma no palhaço Xuxu para divertir o público com suas técnicas circenses e experiência musical desenvolvidas durante três décadas, através de improvisos selecionados pelas reações do público em apresentações de rua.

Xuxu
Luiz Carlos atua como ator de teatro desde sua infância, em Umbuzeiro-PB. Formado em Letras, estudou artes cênicas na Dinamarca e depois integrou o grupo teatral Intrépida Trupe. Na Escola Nacional de Circo do Rio de Janeiro, Luiz Carlos aperfeiçoou técnicas circenses de equilíbrio e monociclo, entre outras, assim como seu conhecimento musical, inicialmente com o violino e depois com o fole alemão de oito baixos. Já incorporando o palhaço Xuxu, “um palhaço cidadão” – como o define seu criador – existe com este nome desde 1978. Surgiu e se desenvolveu em experimentações de rua, basicamente através de improvisos que geraram material selecionado naturalmente pela aceitação ou não do público.

O ator dedicou-se também a outras áreas do teatro, ao cinema e à televisão. Como diretor adaptou para o teatro o conto Vau da Sarapalha, de Guimarães Rosa, produzida sob sua direção pelo Grupo Piolim. A peça obteve grande sucesso em excursões pelo Brasil e pelo exterior durante vários anos. Ele passou a atuar também como ator de cinema, estreando em Baile perfumado (1997) como o cangaceiro Lampião. Atuou ainda em O primeiro dia (1998), Eu tu eles (2001), Abril despedaçado (2001) e Carandiru (2003). O espetáculo Silêncio total (2008) tem no seu título uma referência direta ao famoso bordão do palhaço Xuxu em suas apresentações públicas.
 

Secom

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe