Por pbagora.com.br

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba realiza, nesta terça-feira (25), a sétima edição do Painel Funesc, a partir das 19h. O tema em debate vai ser Cinema, Diversidade e Representação, com transmissão ao vivo pelo YouTube (youtube.com/funescpbgov). Os debatedores serão os cineastas RB Lima e Carine Fiúza, com mediação do jornalista Jãmarrí Nogueira.

RB Lima é graduado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal da Paraíba, além de ser servidor da mesma Instituição. No campo das artes se interessa pelo desenvolvimento de roteiro de filmes, cujos temas são mais relacionados a questões sociais que dialogam com discussões sobre sexualidade e, principalmente, diversidade de gênero. Atualmente, desenvolve um projeto que aborda temas da comunidade LGBTQI+ dividido em 10 curtas-metragens.

Carine Fiúza é mãe, cineasta e mestranda em comunicação pelo PPGC UFPB. Em seu documentário ‘Odò Pupa, Lugar de Resistência’(2018) expõe o racismo estrutural da sociedade brasileira. No filme, a cineasta apresenta seu ponto de vista sobre a estruturação do racismo na formação política, social e cultural do Brasil, a partir das histórias de dois jovens negros que, na contramão das estatísticas e dos estereótipos, travam batalhas diárias pela sua sobrevivência marcada por experiências institucionais, históricas, culturais e interpessoais racistas.

Com graduação em Jornalismo e especialização em Jornalismo Cultural, o jornalista e radialista Jãmarrí Nogueira integra a equipe de Comunicação da Funesc. Tem mais de 25 anos de experiência jornalística, tendo atuado nos jornais O Norte, Correio da Paraíba, Jornal da Paraíba e A União (e ainda como freelancer para os jornais O Globo e O Estado de S. Paulo). Tambem atuou em diversas emissoras de rádio e portais. Atualmente, é colunista da CBN e tem o blogue Clape Clape Clape, além de apresentar o programa Espaço Cultural na Rádio Tabajara FM. Jãmarri Nogueira é autor do documentário ‘Homens de papelão’, um filme sobre economia e realidades sociais em torno da coleta de lixo nas ruas e no antigo ‘Lixão do Róger’.

O Painel Funesc estreou no dia 14 de julho, sendo realizado uma vez por semana. Já foram temáticas do debate, por exemplo, os 30 anos da Gibiteca Henfil e a dramaturgia do teatro paraibano com foco em Lourdes Ramalho, Juventude protagonista na arte e Teatro de Rua.

PB Agora

Deixe seu Comentário