Um clima diferente tomou conta do Parque do Povo, em Campina Grande em uma uma noite fria na Serra da Borborema. Canções para ouvir, encantar a alma e refletir. O padre Fábio de Melo volta a encontrar com o seu público em Campina Grande. Ele é a principal atração do Parque do Povo na noite noite desta terça-feira (20). Será mais um show de louvor e agradecimento no palco principal do Maior São João do Mundo. Quem vai abrir o show do sacerdote é a cantora paraibana Camila Holanda.

Pelo terceiro ano seguido, o show de Padre Fábio de Melo promete levar ao Parque do Povo um grande público, como aconteceu na participação dele nas edições anteriores da festa. Cerca de 100 mil pessoas, devem acompanharam o show do padre.
Durante a apresentação, o padre cantar mescla canções com reflexões sobre a vida e o comportamento humano em determinadas situações que ocorrem no dia a dia.

Entre as músicas mais conhecidas do artista está Humano Demais, Vida, Nas Asas do Senhor, Viver para Mim é Cristo e Tudo posso. Além disso, o Padre canta ainda músicas da MPB brasileira que até hoje fazem sucesso como Romaria, do compositor e cantor Renato Teixeira e Como é Grande o Meu Amor, de Roberto Carlos. Neste ano, o Padre já lançou um novo trabalho intitulado “Clareou”.

Intercalando mensagens com músicas, em uma das suas falas, padre Fábio afirma que “a maior riqueza da vida é amar e ser amado”, e faz referência ao fato de a Paraíba ter o privilégio de ser o ponto mais oriental das Américas, onde o sol nasce primeiro.

Com quinze anos de carreira,  Padre Fábio é muito querido em Campina Grande. Ele já veio a cidade várias vezes, mas está será a primeira vez que fará show no Parque do Povo. E no período junino.
De origem humilde, Fábio de Melo nasceu na cidade mineira de Formiga, fruto da união do pedreiro Dorinato Bias Silva e da dona de casa Ana Maria de Melo Silva. Desde criança sua vocação para a arte foi percebida e incentivada pelo pai violeiro. Aos 16 anos, já no seminário, colocou esse dom a serviço da fé, sendo ordenado sacerdote em 2001.

Com quinze CDs gravados e repertório que valoriza a religiosidade e a cultura musical brasileira, o padre é também autor de livros campeões de venda, como “Quem me roubou de mim”, “Tempo: Saudades e Esquecimentos”, “Quando o sofrimento bater à sua porta”, “Amigo: somos muitos, mesmo sendo dois”, “Carta entre amigos”, “Tempo de Esperas” e “Orfandades – o destino das ausências”.

 

Severino Lopes

PB Agora

Deixe seu Comentário