Por pbagora.com.br

A obra do cantor e compositor Pinto do Acordeon que faleceu nesta terça-feira (21), vítima de câncer, se tornou Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado da Paraíba no dia 13 de julho de 2019. Pinto do Acordeon era um dos remanescente do forró tradiconal seguidor da linha de Luiz Gonzaga, sendo um dos ícones da música regional.Natural de Conceição, no Sertão da Paraíba, o músico desde a infância cultivava seu gosto pela poesia regional e foi um dos integrantes da banda de Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”, sua eterna referência.

De autoria do deputado Delegado Wallber Virgolino, o projeto de lei foi aprovado por unanimidade na Assembleia legislativa, durante uma votação realizada no dia 18 de junho.

O artista também foi reconhecido com o título “Mestre das Artes Canhoto da Paraíba”. A homenagem foi oficializada pela Secretaria de Cultura do Estado através de uma publicação no Diário Oficial do Estado.

O título de Mestre das Arte’ foi criado pela Lei Estadual º 7.694, conhecida como Lei Canhoto da Paraíba. Ela é uma homenagem ao músico Francisco Soares de Araújo, conhecido como Canhoto da Paraíba, que morreu em 2008. O objetivo é proteger e valorizar os conhecimentos, fazeres e expressões das culturas tradicionais paraibanas.

Por meio do Registro no Livro de Mestres das Artes (REMA), as pessoas que contribuem há mais de 20 anos com atividades culturais na Paraíba recebem o título de “Mestres e Mestras”, ao terem suas artes reconhecidas.

Autoridades lamentaram a morte de Pinto do Acordeon
O prefeito Romero Rodrigues lamentou, profundamente, a morte do cantor e compositor Francisco Ferreira de Lima, Pinto do Acordeon.
Romero Rodrigues destacou que Pinto do Acordeon foi um artista que sempre teve um compromisso inarredável com a cultura de sua terra. Lembrando que, durante muitos anos, Pinto do Acordeon integrou o rol dos artistas que se apresentaram no Parque do Povo, o prefeito campinense assegura que a cidade guardará com muito carinho e saudade a memória de seus shows de forró e baião marcados pela autenticidade e qualidade.

Já o prefeito Luciano Cartaxo, de João Pessoa, também se pronunciou sobre a morte do músico paraibano. “Foi com muito pesar que recebi a notícia do falecimento de Pinto do Acordeon”.
A Paraíba conforme destacou o prefeito, perdeu um de seus maiores nomes, uma referência em cultura nordestina e na nossa música.

Cartaxo lembrou que ele era “um artista nato, dono de um talento como poucos e deixa uma história que jamais será apagada de nossas lembranças”.

Severino Lopes
PB Agora

Deixe seu Comentário