Por pbagora.com.br

Com a temática voltada para os novos caminhos que estão sendo construídos no cinema e na sociedade em tempos de pandemia, a Coordenadoria de Comunicação Institucional (CODECOM) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) lançou, nesta segunda-feira (3), o edital para inscrição de trabalhos na 15ª edição do Festival Audiovisual de Campina Grande – Comunicurtas UEPB. Este ano, o evento, que também conta com apoio do Departamento de Comunicação (DECOM) e da Pró-Reitoria de Cultura (PROCULT), será realizado de 30 de novembro a 3 de dezembro.

As inscrições dos trabalhos estão abertas até o dia 31 de agosto, através do preenchimento de formulário on-line, disponível clicando no site institucional da UEPB. No formulário de inscrição há espaço específico para o link do vídeo inscrito, que deve estar disponível em plataformas como Vimeo, Youtube, We Transfer, Dropbox, SendSpace, Google Drive, entre outros, já em resolução para exibição. É preciso colocar também a senha de acesso ao vídeo, quando necessário, em espaço específico no formulário.

Completando 15 anos, o Comunicurtas UEPB promete uma edição especial este ano, mesmo em tempos de pandemia. A inscrição é gratuita e cada responsável pode inscrever quantos trabalhos desejar para as Mostras Vompetitivas, sendo vedada a participação de trabalhos que caracterizem promoção institucional, política ou empresarial, com exceção da Mostra A Ideia é…, sendo vedada apenas a participação de vídeos com promoção política.

Um mesmo trabalho não pode ser inscrito em mais de uma mostra. Podem ser inscritos trabalhos produzidos em qualquer época. Serão aceitos também trabalhos inscritos em edições anteriores do Comunicurtas, desde que não tenham sido selecionados para alguma mostra competitiva.

A divulgação do resultado da seleção dos trabalhos inscritos nas mostras competitivas seráfeita no dia 30 de setembro. Mais uma vez o festival contará com as mostras competitivas “Tropeiros da Borborema”, “Brasil”, “Estalo”, “A Ideia é….”, “Tropeiros de Telejornalismo”, “Som da Serra”, “Longa Metragens” e “Tropiqueers”. Nessa última mostra serão aceitos filmes de curta-metragem de até 20 minutos, segundo o critério de temática.

Além das mostras, integrarão a programação do festival oficinas, palestras, workshops, debates, e a realização do Fórum do Audiovisual Paraibano, espaço para discussão de políticas públicas voltadas para o incentivo de produções audiovisuais no estado. Há 15 anos, o Comunicurtas vem se transformando em um importante espaço para difusão e exibição de filmes e vídeos de curtas-metragens locais, regionais, nacionais e internacionais, das áreas de cinema, jornalismo e publicidade.

A temática do 15° Comunicurtas é uma proposta de lançar olhares para os novos caminhos que estão sendo construídos no cinema e na sociedade, extremamente afetados pela pandemia provocada pelo novo coronavírus. A coordenação do festival lembra que o mundo precisa reinventar-se nas suas atividades sociais e, nesse contexto, o audiovisual pode contribuir de maneira mais efetiva nas reinvenções e adaptações a um novo padrão de comportamento social.

Para a coordenação do festival, o cinema é uma ferramenta para difundir diálogos e gerar escutas, conectando experiências, narrativas e potências para transformação social. Este ano, o Comunicurtas UEPB vai enfatizar ainda o debate em torno da questão dos festivais on-line e dos modos de consumo da produção audiovisual. A edição 2020 contará com o prêmio revelação de diretores em suas primeiras produções, incentivando coletivos e produtos de pesquisa de Universidades, Institutos Federais e escolas públicas, com o troféu Maria Bonita.

A premiação acontecerá na noite do dia 3 de dezembro. Serão concedidos aos premiados, nas mostras competitivas, o Troféu Machado Bittencourt. O Júri Oficial de qualquer mostra poderá conceder menções honrosas, se achar necessário. Outros prêmios poderão ser distribuídos, caso a organização do festival entre em parceria com alguma instituição/empresa interessada. Nesse caso, a organização do festival decidirá quais categorias receberão a premiação extra.

Apesar do festival ocorrer em novembro, suas atividades no ano de 2020 já tiveram início, no mês de março, com o apoio à realização do 3º Festival de Cinema de Rua de Remígio, que nasceu do projeto Comunicurtas Itinerante, e da realização do FESTCIMM – Festival de Cinema do Meio do Mundo edição Garanhuns. Já no mês de julho foi realizado o curso “A Arte do Argumento”, com o escritor, compositor e roteirista paraibano Bráulio Tavares e mediação pedagógica e artística de Nivaldo Rodrigues e Hipólito Lucena, este último coordenador geral do Comunicurtas. O curso recebeu 192 inscrições de diversas partes do Brasil e aconteceu de forma virtual entre os dias 13 e 27 de julho.

Consolidado e aguardado com muita expectativa por diretores, atores, produtores, público e demais integrantes da indústria audiovisual, o Comunicurtas 2020 promete superar as adversidades e ratificar o seu signo de resistência. O Comunicurtas UEPB nasceu em 2006, no Curso de Comunicação Social da UEPB, e prossegue funcionando como vitrine para os cineastas, que precisam de espaço para divulgar suas produções audiovisuais, e com isso, ganhar força para entrar no competitivo circuito da sétima arte, e laboratório para os alunos que, a cada ano, têm a oportunidade de trabalhar na produção do evento.

Assessoria

Deixe seu Comentário