Um carro de reportagem da TV Record e um da TV Bandeirantes foram atacados por um grupo de vândalos, durante o protesto contra o leilão do Campo de Libra do pré-sal, que será realizado no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Membros da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Frente Internacionalista dos Sem-Teto (Fist) e partidos políticos participavam do ato.

A repórter Aline Pacheco, da TV Record, foi agredida por um grupo de manifestantes durante o ato. A repórter levou um soco nas costas, mas passa bem. Um fotógrafo do jornal O Globo também teria sido agredido, segundo a Globo News.

Além disso, um veículo da mesma emissora, que chegou a servir de escudo pelos manifestantes, foi virado e incendiado por volta das 11h. Por pouco, o carro não foi totalmente destruído pelo fogo. Os bombeiros conseguiram apagar as chamas rapidamente.

 

G1

Deixe seu Comentário