Por pbagora.com.br

 O choro pesado de Joab do Sax e o samba de tradição de Beto Malloca prometem esquentar o público na edição desta sábado (21) do projeto ‘Sabadinho Bom’, realizado a partir das 11h30, na Praça Rio Branco, no Centro Histórico de João Pessoa. O evento é uma realização da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope).

A primeira atração a subir no palco do ‘Sabadinho Bom’, às 11h30, é o músico Joab do Sax, que vai executar clássicos mais dançantes do chorinho. O repertório será formado por ‘Espinho de Bacalhau’ e ‘Um Chorinho Para Você’ (Severino Araújo); ‘Um a Zero’ e ‘Bola Preta’ (Pixinguinha); ‘Saxofone porque Choras?’ (Ratinho); ‘Noites Cariocas’ e ‘Gostosinho’ (Jacob do Bandolim).

Alguns dos compositores tocados no projeto ‘Sabadinho Bom’ deste sábado, inclusive, serviram de ponte para a gravação do primeiro CD do artista intitulado ‘Não Desanime’, lançado em 2008, com interpretações de canções de autores a exemplo de Pixiguinha e Severino Araújo, além de nomes como Ivanildo.

Joab do Sax fará apresentação acompanhado pelos músicos Poty (cavaco), Luis Umberto (violão de sete cordas), Moura (pandeiro) e Alisson (surdo). O artista explica que o repertório escolhido requer nos ensaios e na própria apresentação um alto grau de conhecimento e técnica. “O repertório é todo de choro pesado para dançar que exige mais técnica e como eu sempre gostei de desafio essa também é uma forma de estudar o chorinho”, disse.

Chorinho – Natural de Uiraúna, Joab do Sax mantém forte relação com o chorinho. Foi por conta do gênero que ele quis aprender a tocar saxofone, ainda aos 12 anos de idade. Do aprendizado à profissionalização, Joab do Sax encontrou nas ‘big band’ um espaço para tocar. Atualmente, Joab integra a ‘Black Tie’ e no currículo acumula passagens pela ‘PB Pop’ e ‘Paraíba Pop Orquestra’.

Samba e tradição – Em carreira solo, após passagem pelo Clube do Samba, o cantor e compositor Beto Malloca será a segunda atração do ‘Sabadinho Bom’, a partir das 14h, com um repertório composto por sambas tradicionais ‘Disritimia’ (Zé Catimba), ‘Encanteria’ (Paulo César Pinheiro), ‘Tico-Tico no Fubá’ (Zequinha de Abreu), com composições mais contemporâneas a exemplo de ‘Pecado Capital’ (Paulinho da Viola) e ‘Manguetown’ (Chico Science).

Beto Malloca cantará neste Sabadinho Bom acompanhado pelos músicos Hélio Garcia (violão de sete cordas), Milton Henrique (cavaquinho), Nenenzinho (tantan), Buzoca (pandeiro), Bambam (surdo), Juninho (percussão geral).

Influências – Radicado na Paraíba há dez anos, Beto Malloca trouxe dos guetos de roda de samba de São Paulo e Rio de Janeiro, o ‘ingrediente’ diferencial para o samba que faz, estabelecendo conexões entre o samba tradicional e a música percussiva brasileira.

A partir de 2004, Beto Malloca montou o Clube do Samba, que difundiu o gênero nos espaços de música da capital. Atualmente em carreira solo, Beto Malloca está em estúdio gravando um DVD com gravações de sambas de diversos compositores, inclusive, de Vital Farias, Arlindo Cruz, Cojaque.

 

Secom-JP