O espetáculo intitulado “Estórias”, do grupo Engenheiro Imaginário, chega à Praça da Independência neste domingo (4). A apresentação, que tem a direção de Guilherme Schulze, inicia às 16h e vai trazer ao público um espetáculo musical que reúne quatro contos da tradição nordestina. A iniciativa é da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope). A entrada é gratuita e aberta para todos os públicos.

A programação faz parte do projeto AnimaCentro, que oferece de forma gratuita e permanente diversas atrações culturais. O Centro Histórico da Capital ganhou destaque na gestão. Eleita pela Unesco como Cidade Criativa há mais de um ano, João Pessoa conta com o maior projeto de intervenção cultural já realizado, unindo revitalização e dando sentido à ocupação da área central de João Pessoa.

O espetáculo tem como temática principal o medo e as suas especificidades. As personagens das histórias narradas, inspiradas em quatro contos, são representações atuais que fazem uma reflexão na cultura popular conservadora. Para isso, as histórias integrantes do texto se fundem através de um contraponto entre narração, música, ação e marcações coreográficas.

De acordo com o diretor do espetáculo, Guilherme Schulze, a narrativa vai trazer ao público uma apresentação bastante reflexiva. “Nesse sentido, a ideia é envolver as crianças da plateia em cada história, de forma que, ao final da encenação, os espectadores sejam levados a sentir prazer, mas também à reflexão”, destacou o diretor.

Serviço:

Apresentação do espetáculo “Estórias”
Local: Praça da Independência
Dia: Domingo (4)
Hora: A partir das 16h
Classificação indicativa: Livre
Evento gratuito

 


Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Conto de sábado: “A morte e a morte dos esquecidos pelo mundo”

Eu nasci no Níger, um dos países mais pobres da África. Tenho medo de falar meu nome e descobrir quem realmente sou, por isso omiti minha identidade até esquecê-la. Posso…