A Paraíba o tempo todo  |

Escritora paraibana Cibele Laurentino lança seu terceiro livro: A antologia de contos, Todas em Mim

A escritora paraibana Cibele laurentino contempla os leitores com seu terceiro livro “Todas em mim”, que é um livro que traz reflexões profundas sobre empoderamento, patriarcado, feminilidade, gênero, sororidade, perdão e empatia, assuntos tão pertinentes para a sociedade e para as mulheres.

A obra tem forte caráter social, defendendo a individualidade das mulheres, e a igualdade livre de preconceitos e julgamentos.

São 26 contos sobre dores, amores e graças no universo feminino. As personagens retratadas no livro têm em comum o poder de mostrar por meio de suas dores o quanto a sociedade é conivente com as agressões sofridas por mulheres diariamente. Estas 26 histórias fictícias, expõem as forças e fraquezas de mulheres  que, em busca do amor verdadeiro e da felicidade entregam suas vidas nas mãos de homens manipuladores e abusivos.

O  fio condutor uma cozinheira que cuida de um estabelecimento comercial à beira de uma BR no estado da Paraíba.  Sra. Mariquinha, uma mulher que fala de forma resiliente sobre perdão, sobretudo sobre saber escutar o outro com o coração, com empatia e sororidade. Mariquinha recebe em seu comercial, mulheres brancas, negras, de diferentes classes sociais, gênero, e carentes de serem ouvidas. Sendo todas apresentadas  com a informação da cidade, idade e profissão.

Entre as diferentes e fortes personagens, podemos destacar: Cláudia é uma mulher que, dominada pelo trabalho, permite-se iludir por um cenário paradisíaco e por um homem charmoso que a conquista com a proposta de uma vida
leve. Zorayde é uma diarista que se doa completamente aos filhos e ao marido, submetendo-se ao racismo a fim de prover à família tudo o que nunca teve.
 
O livro  desperta no público a possibilidade de se imaginar protagonista, dentro de ambientes comuns, marginalizados ou pouco explorados anteriormente por outras escritoras.
 
Sobre a autora

Cibele Laurentino, escritora, poeta e mulher. Paraibana, campinense radicada no município do Conde, onde reside na Praia de Tabatinga. Filha do saudoso Zé Laurentino (1943 – 2016), poeta e cordelista e locutor de rádio. do Nordeste brasileiro. Cresceu no  berço da cultura, no  convívio com poetas populares, cordelistas, cantadores de viola e emboladores de coco, de onde surgiu seu sua paixão pela escrita. Formada em Gestão em Turismo, atua na área e se dedica à literatura. Estudante de Letras na UNINTER e formada em Escrita Criativa, é a idealizadora do projeto Conversando com escritoras, por meio do qual divulga escritoras brasileiras contemporâneas nas mídias sociais, tanto no instagram, onde tem mais destaque, com mais de 40 mil seguidores, TikTok, Youtube, Twite, Facebbok e Pinterest. Cibele também é Curadora do Prêmio Book Brasil.

Cibele Laurentino é uma grande contribuição para a  literatura nordestina e brasileira.

Obras da autora

Nobelina, lançado em 2021, romance que se destaca por sua proposta regionalista, onde a autora levanta bandeiras de luta contra o machismo, violência doméstica e preconceito no Brasil . No romance Nobelina, a escritora Cibele Laurentino retrata a vontade das mulheres brasileiras, ao longo dos tempos, de promover mudança em busca de igualdade de gênero, retratando  vontade das mulheres brasileiras, ao longo dos tempos, de promover mudança em busca de igualdade de gênero.

O livro conta a história de uma  jovem e humilde mulher negra, que sonha em ser professora, mas precisa lidar com as imposições do pai: casar e ser dona de casa para servir o marido. A protagonista é um redesenho do poema “Eu, a cama e Nobelina”, escrito por Zé Laurentino na década de 60.

A principal mensagem que o seu livro traz aos leitores é de que a educação pode mudar uma nação. Só a educação pode te levar onde você desejar ir, ser quem quiser ser. O livro é, sobretudo, uma crítica social e aborda temas de importante debate. Nobelina, publicado pela Plus Editora, foi agraciado pelo Prêmio Maria Pimentel.

Cactus – Poesias, sentimentos e emoções” foi seu primeiro livro publicado, no qual a poesia é explorada por meio de sentimentos, momentos e dores de forma modernista.  São mais de cem poemas, com alguns pensamentos extremamente poéticos, retratando emoções, em forma de versos, onde o leitor irá se encontrar com memorias e situações semelhantes, mexendo com a emoção sem pedir licença.
 
Cibele Laurentino, com seus versos que mostram com muita sutileza o poder das mulheres, é uma grande contribuição para a  literatura nordestina e brasileira.

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe