Por pbagora.com.br

Mais um se foi! Morreu na madrugada de hoje (21), o paraibano Francisco Ferreira Lima, conhecido pelo nome artístico de Pinto do Acordeon. O músico tinha 72 anos e fazia tratamento de um câncer na bexiga desde janeiro deste ano, em um hospital de São Paulo.

Em recente entrevista a imprensa paraibana Pinto afirmou que mesmo em tratamento estava pronto para o São João. “Estou ótimo, me preparando para o São João. Minha agenda já está grande. Tenho show em Patos, Campina Grande, João Pessoa, Teixeira”, disse o artista à época. Veja a matéria completa

No ano passado, Pinto do Acordeon foi reconhecido com o título “Mestre das Artes Canhoto da Paraíba”, concedido pelo Governo do Estado.

Recebem o título as personalidades responsáveis pelo fomento e divulgação a cultura popular seja na dança, nos folguedos e nas artes visuais e tradição oral. Francisco Ferreira Lima nacionalmente como Pinto do Acordeon, é natural da cidade de Conceição, no Sertão da Paraíba. Com mais de 20 álbuns gravados, ele tem como uma de suas principais canções a música ‘Neném Mulher’.

Pinto do Acordeon, quando menino interessou-se pela música, e era aficionado por acordeon. Pinto fez parte da Banda de Música da cidade de Conceição, no Sertão da Paraíba. Tornou-se popular a partir de apresentações que realizava junto à trupe de Luiz Gonzaga.

Foi autor de sucessos consagrados por artistas como Genival Lacerda, Trio Nordestino, Os 3 do Nordeste, Fagner e Elba Ramalho; além de ter composto junto com Dominguinhos e se apresentado ao lado de Luiz Gonzaga, seu maior ídolo e de quem ganhou uma sanfona. Pinto dizia nunca esquecer das palavras de Gonzaga “Se não tiver a voz de vaqueiro, não tem voz apropriada para cantar forró”.

Veja um vídeo-biográfico de Pinto do Acordeon:

Redação

Deixe seu Comentário